De volta à Libertadores após 17 anos, o Botafogo decidiu priorizar a competição continental em relação ao Campeonato Carioca. Assim, o Alvinegro jogou a maioria das partidas com os reservas, mas passou vergonha ao fazer sua pior campanha na história do estadual ao terminar na 9ª colocação com 17 pontos, atrás de equipes como Cabofriense, Boavista, Friburguense, Macaé e Nova Iguaçu.

A priorização da disputa da Libertadores é o principal motivo, mas não o único. O UOL Esporte selecionou cinco motivos que fizeram o Botafogo ter a pior campanha da sua história no Campeonato Carioca.

– Libertadores é prioridade

Desde que se classificou para a Libertadores, o Botafogo jamais escondeu que o Campeonato Carioca ficaria em segundo plano.  Por outro lado, ninguém no clube esperava o fracasso ou que ele ocorresse dessa forma. O técnico Eduardo Hungaro não poupo os jogadores e disse estar envergonhado com a campanha: “Foi um Estadual muito aquém do que imaginávamos. Nada a ver com a tradição do Botafogo”

– Renato é reprovado em teste final, como camisa 10

As grandes conquistas trazem grandes responsabilidades. Após carreira destacada, Renato não atravessa grande momento. Em baixa no Botafogo, ele foi submetido ao ultimo teste para permanecer no Alvinegro, com quem tem contrato até junho. Porém, ele falhou jogando mais adiantado, como camisa 10, e se aproximou ainda mais de sua saída de General Severiano. Além de Renato, Renan também decepcionou na competição.

– Apostas fracassaram

Uma competição é pouco para definir a carreira de qualquer jogador. Mas o Campeonato Carioca foi bastante ruim para alguns deles. Principal destaque da pré-temporada, Daniel sentiu isso na pele. Ele foi a principal decepção entre as apostas do Botafogo, mas não o único. Gegê, Sassá, Yguinho e Octávio também não corresponderam e alguns devem ser emprestados para adquirir experiência.

– “Super-trunfo” também falha

Os reservas falharam na missão, mas todos no Botafogo contavam com um super-trunfo na manda: os titulares. O problema é que até mesmo os principais jogadores não cosneguiram bons resultados e tropeçaram no Carioca, que não parecia muito apetitoso. A mudança de postura era clara em relação aos jogos da Libertadores, por exemplo.

– Reforços tardios

Até mesmo a diretoria contribuiu para o fracasso do Botafogo no Carioca. Alguns reforços só chegaram quando a competição já estava rolando. O caso mais emblemático é o de Pablo Zeballos. O contratação do paraguaio virou uma novela e ele até mesmo ´perdeu a inscrição para a Libertadores. Outros atletas completam essa lista, como Júnior César e Airton.

Fonte: UOL