O Botafogo foi a Quito, no Equador, nesta quarta (12), para encarar o Independiente do Valle em partida válida pela 3ª rodada do grupo 2 da Copa Bridgestone Libertadores. Por lá, contudo, também teve de jogar contra um gramado péssimo, um estádio sem estrutura, a bobeira de Bolívar e um juiz confuso. Não teve time para isso: no último minuto, viu o adversário vencer por 2 a 1. Angulo e Sornoza marcaram para os anfitriões, e Bolívar marcou o dos visitantes. Veja os cinco atos que marcaram o confronto:

“Um pasto!”

Para um futebol de várzea, um campo de várzea. Independiente do Valle e Botafogo fizeram, nesta quarta (12), jogo de baixo nível técnico, apesar dos três gols marcados. Segundo Marcelo Mattos, muito se deve ao gramado: “Nossa equipe é de toque de bola, é impossível jogar nesse pasto aqui”, reclamou. Os problemas do Estádio Ruminahui, contudo, se estendem muito além do campo de bola, que, de fato, não suportou a chuva de Quito, no Equador: a estrutura acanhada e cheia de tapumes e os alagados acessos aos vestiários mostravam que não havia condições de ter jogo ali.

Mergulha, Bolívar

Atrás no marcador desde o gol de Núñez, aos 26 minutos do primeiro tempo, o Botafogo, depois de muita luta em dia pouco inspirado, só chegou à igualdade aos 14 do tempo final. Jorge Wágner levantou a bola com a maestria que lhe é costumeira. No meio do caminho, ainda no primeiro pau, Dória desviou de cabeça. De peixinho, livre atrás da defesa adversária, o zagueiro balançou as redes. Mais tarde, o autor do tento faria besteira decisiva.

Vermelho no atacado

O jogo estava controlado aos 28 minutos do segundo tempo, quando, por pura bobeira, Bolívar deu a sola da chuteira a Angulo em dividida. Já tinha um cartão amarelo, recebeu outro e foi expulso. No mesmo lance, Dória foi atingido na boca em disputa de bola e motivou cobrança dos brasileiros ao árbitro, que, no meio da confusão, decidiu expulsar também Edilson. Em dois minutos, o Alvinegro ficou com nove em campo. O caldo entornou.

Tem coisa que só acontece com o Botafogo

Foram pouco mais de 15 minutos de superação para o Botafogo. Com dois a menos, o time brasileiro segurou as pontas até os 46 minutos do segundo tempo, quando, em lance de técnica e sorte, Sornoza soltou o pé da intermediária e fez a bola morrer no ângulo de Jefferson. O pontinho suado com sabor de vitória fora de casa deu lugar à derrota amarga.

Embolou de vez

Mesmo com o resultado negativo, o Botafogo ainda é líder do grupo 2 da Libertadores. O problema é que do Alvinegro para o lanterna, a diferença é de apenas 1 ponto. No outro jogo da chave, na Argentina, Unión Española e San Lorenzo só empataram. A situação é a seguinte: Bota lidera com 4 pontos, mesma pontuação do vice Independiente do Valle e do San Lorenzo, que vem logo atrás. Os chilenos, em último, têm 3.

Fonte: Fox Sports