Surpresa na escalação de Marcos Paquetá, Ezequiel voltou a ser titular do Botafogo, na volta do Campeonato Brasileiro contra o Corinthians, após quatro meses. Uma das maiores promessas da base alvinegra, o atacante de 20 anos tem uma nova chance de se firmar na equipe com a chegada do novo técnico.

A situação não é nova. Quando Alberto Valentim chegou ao clube, em fevereiro, logo em seu primeiro jogo também resolveu dar uma chance a Ezequiel, mas o jovem não correspondeu. Foram seis jogos como titular, até voltar a ser opção no banco de reservas. Na quarta, o atacante teve atuação apagada.

Após a derrota para o Corinthians, Marcos Paquetá explicou sua opção por Ezequiel, que venceu a concorrência com Rodrigo Pimpão, Luiz Fernando e Aguirre, badalado reforço alvinegro que ainda não mostrou a que veio.

— A estratégia do primeiro tempo era ter um jogador mais técnico, que era o João Pedro, e um de mais velocidade, que foi o Ezequiel, porque o Corinthians usa triangulações e acaba deixando espaços. Mas como eles fizeram um gol logo início, acabaram se fechando — explicou Paquetá, que trocou Ezequiel por Aguirre aos 22 do segundo tempo, mas o uruguaio também não foi tão bem.

Em 2018, foram 17 jogos e nenhum gol marcado por enquanto. A única vez que balançou a rede com a camisa alvinegra como profissional foi no ano passado, na última rodada do Brasileiro, contra o Cruzeiro.

Contrato renovado

Apesar ainda não ter tido tanto destaque, Ezequiel sempre foi valorizado pelo clube, que ainda enxerga um grande potencial no atacante. Não à toa, ele teve o contrato renovado duas vezes em menos de um ano. Em setembro do ano passado, ainda antes de estrear pelos profissionais, aumentou seu vínculo com o clube até 2019. Em abril deste ano, já aparecendo mais vezes na equipe principal, teve o acordo estendido até 2022.

Desde o ano passado, quando passou a fazer parte do elenco profissional, o atacante, que tem 1,67m de altura, vem fazendo um trabalho para ganhar massa muscular. Processo semelhante ao que Matheus Fernandes foi submetido no ano passado. O cuidado do clube alvinegro é para que o fortalecimento não atrapalhe a principal característica de Ezequiel: a velocidade.

No Botafogo desde a categoria sub-13, Ezequiel, que nasceu no Rio de Janeiro, faz parte de uma geração de bons valores do Alvinegro que vieram da categoria de base e têm recebido chances no time titular. No atual elenco, Igor Rabello, Marcelo Benevenuto, Marcinho, Matheus Fernandes e Gustavo Bochecha são os principais exemplos.

Fonte: Extra Online