Após a idolatria da torcida graças à campanha na Libertadores, o técnico do Botafogo Jair Ventura vive o outro lado da moeda. A derrota de virada para o Fluminense, no sábado, trouxe uma novidade na carreira do jovem treinador: as vaias e os gritos de “burro”.

—Virei treinador hoje. Fui batizado. Durou para caramba (o período sem ser chamado de burro). Sabia que aconteceria uma hora ou outra. Mas eu gosto de chamar a responsabilidade, por isso sou treinador. É mais que normal. Fiz um péssimo jogo com a equipe. Pelo nosso jogo de hoje eles têm que xingar bastante — admite Jair.

Nas arquibancadas do Nilton Santos, os torcedores se dividiram entre os apoiadores de Jair e os que começaram a contestar o trabalho do técnico. Houve até briga entre eles em um dos setores do estádio. A polícia usou spray de pimenta para apartar a confusão.

Ao fim da partida, um grupo de torcedores foi para o estacionamento do estádio esperar a saída dos jogadores. Porém, eles deixaram o local por outro portão.

O técnico reconhece a queda de produção do time, mas afirma que a equipe é capaz de se manter entre os classificados para Libertadores.

— Enquanto tiver oportunidade o Botafogo vai lutar e jogar seu máximo — garantiu o treinador.

Fonte: Extra Online