Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Carioca

25/04/21 às 18:00 - Nilton Santos

Escudo Botafogo
BOT

X

Escudo Macaé
MAC

Carioca

17/04/21 às 16:00 - Maracanã

Escudo Fluminense
FLU

1

X

0

Escudo Botafogo
BOT

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC
ABC

1

X

1

Escudo Botafogo
BOT

Túlio não joga a toalha e mantém esperança em Barroca no Botafogo: ‘Pode fazer grande trabalho a médio prazo’

27 comentários

Compartilhe

Eduardo Barroca é o novo técnico do Botafogo
Divulgação/Botafogo

O Botafogo não jogou a toalha não vai desistir de busca a salvação no Campeonato Brasileiro. Gerente de futebol, Túlio Lustosa reafirmou total confiança em Eduardo Barroca, explicou como foi a escolha pelo treinador e disse depositar as fichas neles.

– Os resultados não vieram e tínhamos um prazo de 30 dias da permanência ou não do Ramón (Díaz), senão pagaríamos uma multa. Decidimos com o Comitê fazer a rescisão. Depois de tantas mudanças, pedi a prerrogativa para escolher um treinador e minha escolha foi o Barroca, porque conhecia os atletas e poderia nos tirar dessa situação. Chegou, teve Covid, ficou fora dois jogos, porém é um cara que não me decepcionou em nada no trabalho. Nunca trabalhei com ele, gosto da maneira como ele pensa o futebol. Não é do dia pra noite que as coisas acontecem, continuo depositando todas as minhas fichas nele. Muitas vezes não é tão rápido. Dou exemplo do (Fernando) Diniz no São Paulo, estava sendo esculhambado em tudo que é mídia, e a diretoria do São Paulo apostou nele até o fim e esta vendo o resultado agora. Mas a situação do Botafogo não se repetiu, não por esse profissional, que é exigente, que é o Barroca. Ele pode vir fazer um grande trabalho a médio e longo prazo. Temos dez jogos para mudar essa situação. Mas não jogamos a toalha enquanto houver esperança – garantiu Túlio Lustosa, em entrevista a Roberto Botafogo, no Facebook.

O dirigente explicou ainda que não há qualquer tipo de interferência na escalação do treinador.

– Sem citar nomes, todo clube tem uma concorrência interna para brigar pela titularidade. Existe essa competição interna. O treinador tem para escalar quem ele acha durante a semana, nos treinos, jogos. Não tem interferência de ninguém da diretoria. Não tenho dúvida que o Matheus Nascimento é um craque, mas será que se a gente colocasse e a bola não chegasse não queimaria o Matheus? Essa é a minha percepção, mas quem escala é o Barroca. Tem grandes talentos jovens no Botafogo. Vai chegar o momento desses jogadores atuarem, serem destaques, protagonistas e a comissão técnica vai decidir esse momento. Não interfiro em nada, trocamos muita ideia. Ontem fui sair do Estádio Nilton Santos ponderando com ele meia-noite, mas a decisão é do treinador. Não posso e não vou interferir – finalizou.

Fonte: Redação FogãoNET e Facebook Roberto Botafogo

Comentários