Com a maioria dos jogadores recebendo na casa dos R$ 50 mil, a folha salarial do Botafogo é de R$ 1,5 milhão. Tudo para poder pagar os salários em dia e evitar o vexame das últimas temporadas. Mas a nova realidade do Alvinegro gera situações inusitadas. Messi, por exemplo, recebe R$ 5 milhões por mês e a quantia é suficiente para bancar o elenco de 30 jogadores do Alvinegro para a disputa do Campeonato Carioca, que termina em abril. E ainda sobre dinheiro.

Durante todo o Estadual, o Botafogo gastará aproximadamente R$ 4,5 milhões com os salários de todos os seus atletas. O valor seria insuficiente para bancar um mês do vencimento do argentino camisa 10 do Barcelona. Essa foi a solução encontrada pelo presidente Carlos Eduardo Pereira para recuperar o prestígio do Alvinegro no meio. No primeiro mês, pelo menos, a escolha se mostrou acertada já que o clube pagou janeiro antecipadamente.

“A situação do Botafogo é muito delicada. Tivemos que reduzir a folha salarial para termos a condição de pagar em dia. A situação atual só chegou onde está por causa de péssimas administrações, como a passada. Jamais iria pelo mesmo caminho. Quero que o Botafogo ande no caminho certo e pagar em dia é fundamental”, disse o presidente Carlos Eduardo Pereira ao UOL Esporte.

Outra curiosidade acontece por conta da renovação de Jefferson. Titular da seleção brasileira, o goleiro recebe R$ 380 mil, o que representa quase 33% da folha salarial do clube. O jogador é um dos poucos que receberá acima do ‘teto salarial’ do Alvinegro. Outro é Marcelo Mattos, no Botafogo desde 2010 e que tem salário na casa dos R$ 200 mil.

E para que a atual folha salarial fosse possível, o Botafogo teve que renovar o elenco inteiro. Mais de 20 jogadores saíram e outros 13 foram contratados. E esses reforços decidiram vestir a estrela solitária apostando no projeto e na visibilidade que o Alvinegro poderá proporcionar, já que a diretoria não gastou um centavo sequer nas negociações. Pagará apenas os salários e mesmo assim dentro da nova realidade do clube de General Severiano.

O elenco do Botafogo foi mantado basicamente com alguns destaques da Série B. O técnico René Simões projeta o time titular com um quarteto ofensivo responsável por 48 gols na competição em 2014. Bill, Rodrigo Pimpão, Tomás e Pimentinha brilharam em seus times e rejeitaram propostas de times da elite do futebol brasileiro para fechar com o Alvinegro.

Fonte: UOL