Daqui a uma semana, o Botafogo terá a oportunidade de amenizar a pressão e dar um importante passo para avançar à quarta fase da Copa do Brasil – uma das prioridades de Zé Ricardo e companhia. No entanto, o adversário gaúcho também vive uma fase delicada e necessitar dar uma resposta ao seu torcedor.

A equipe de Caxias vem de uma acachapante goleada (0 a 6) diante do Grêmio, no jogo da ida, fim de semana último. Nesta quinta, visita o Tricolor e, como o duelo tende a ser apenas “protocolar”, fará testes visando o duelo no Rio.

Em conversa com a reportagem do LANCE!, Pedro Petrucci, jornalista da Rádio Caxias, deu mais detalhes a respeito do que o Alvinegro pode esperar.

– A expectativa é que o Marquinhos Santos, que assumiu na fase final do Estadual, no lugar de Luiz Carlos Winck, faça testes e até colocar jogadores que estão voltando de lesão para que eles possam adquirir ritmo (contra o Grêmio, nesta noite). Para introduzir o que é o Juventude hoje: é um time que foi rebaixado para a Série C no ano passado, teve uma queda de R$ 10 milhões do orçamento, e o presidente (Roberto Tonietto) e o vice de futebol (Jones Biglia) se licenciaram do cargo no fim do ano passado. O clube manteve jogadores da base e, no Gaúcho, os utilizou mais ainda – comentou Petrucci, que emendou sobre a fase técnica e os destaques individuais:

– Sobre destaque, aponto o Denner, de apenas 19 anos, que já disputou a Série B do ano passado e foi um dos caras do time sub-20. Já recebeu sondagens, é um meia canhoto, habilidoso e que às vezes joga aberto pela direita.

– A fase técnica da equipe é péssima. Tem o centroavante Rodinei, que está voltando, ainda não atuou, mas o Juventude é um time que perdeu vários jogadores recentemente com lesões graves, sem contar inúmeras lesões musculares, não à toa foi uma campanha patética no Estadual, onde se classificou em oitavo de 12 times. Outro a ser destacado: o uruguaio Braian Rodríguez foi o grande investimento do ano, com um salário na casa dos R$ 30 mil, bem acima do teto do elenco (por volta de R$ 15 milhões) e, até agora, não correspondeu. Perdeu espaço com Marquinhos – completou o repórter.

É possível que Marquinhos Santos entre com uma formação bem diferente da escolhida na goleada de domingo. Seja quem vier, Erik, artilheiro do Botafogo em 2019, salientou que o tempo para a preparação – com mais sessões de treinos em relação aos gaúchos – será importante para o confronto.

– Esse tempo de trabalho que teremos agora vai ser bom. Temos um tempo importantíssimo na minha visão, teremos oportunidade no dia a dia de melhorar. E vai ser importante também a ajuda do nosso torcedor. Desde que vesti essa camisa, ele foi muito importante nos jogos, e vai ser também contra o Juventude – disse Erik.

Reedição da final de 1999, o duelo entre Botafogo e Juventude será realizado na próxima quinta-feira (4), às 21h30 (de Brasília), no Estádio Nilton Santos. O jogo da volta, cabe destacar, será realizado no dia 11, no Alfredo Jaconi.

Fonte: Terra