O inimigo deste domingo já dormiu ao lado do Botafogo. E com ele chorou a dor do rebaixamento para a Série B do Brasileiro, em 2014. Vagner Mancini, treinador do Alvinegro naquele ano de tristeza, reencontrou a paz no Vitória. E verá um filme em preto e branco quando sair do vestiário do Raulino de Oliveira rumo ao banco de reservas para o confronto entre os dois clubes, a partir das 11h.

– O rebaixamento é um lado muito triste da minha história no Botafogo. Mas guardo um carinho pela torcida, que entendeu o quanto me doei para que o clube pudesse escapar do descenso, o que não aconteceu. Mas fui e sou reconhecido. Levo comigo um carinho enorme do Botafogo – disse Mancini, em entrevista ao Jogo Extra.

A invasão de torcedores à sede de General Severiano, na última terça-feira, foi um capítulo inédito na recente história do técnico Ricardo Gomes no Glorioso. Mas Mancini passou pelo mesmo aperto na sua passagem pelo clube.

– Uns 40 torcedores entraram no Engenhão e deram de cara comigo, na minha sala. Ouvi uma voz: “Mancini, não se preocupa porque você tem sido íntegro. Estamos aqui atrás de outras pessoas”. Foi um cenário de terror. A gente está exposto e lamenta – lembrou o técnico.

Distante, mas solidário a Ricardo Gomes, Mancini torce por dias melhores para o Alvinegro. O clube lhe deve R$ 1,6 milhão e, se a Justiça foi o caminho encontrado para a reivindicação, a “briga” não tira sua elegância.

– Bolívar, Edílson, Julio Cesar e Sheik foram afastados. Houve o abandono de pessoas que poderiam ajudar, e a falta de dinheiro acabou pesando. O (ex-presidente) Mauricio (Assumpção) deixou de efetuar os pagamentos, mas sempre botou a cara.

Há uma semana, Mancini completou um ano no Vitória. Por enquanto no meio da tabela, o treinador acredita na possibilidade de um salto que o faça beliscar um lugar entre os quatro primeiros do Brasileirão. Já o destino do Botafogo, seu doce adversário de hoje, é uma incógnita.

– Não há um favorito. Na prática, isso não existe. Lamento pela situação do Botafogo, um dos ícones do nosso futebol. Mas tenho que dizer que foram disputadas apenas seis rodadas. O Botafogo tem condição de reverter esse quadro. Hoje, é 20º colocado, mas amanhã pode pular para 12º. A gente não pode se apegar àquilo que está acontecendo. Tudo muda no futebol – destacou Mancini, solidário ao inimigo com o qual dormiu e morreu abraçado no passado.

Fonte: Blog da Marluci Martins - Extra Online