Em nota oficial nesta quarta-feira, o Fluminense anunciou que Fernando Veiga não é mais o vice-presidente de futebol do clube das Laranjeiras.

“O Fluminense Football Club informa que Fernando Veiga não é mais o vice-presidente de futebol. O clube agradece pelos serviços prestados. Enquanto um novo nome não é definido para a pasta, o presidente Pedro Abad acumula o cargo”, diz o curto comunicado tricolor.

A situação de Fernando Veiga se complicou na última terça, quando um áudio seu vazado de um grupo de WhatsApp causou incômodo na diretoria por relatar os problemas financeiros da atual gestão do Flu.

“A gente não tem dinheiro para pagar salário de R$ 20 mil. Há um mês, corremos atrás de volantes e zagueiros medianos que pediram 250 mil para jogar pelo Fluminense. Como é que a gente paga isso? Nossa receita é baixíssima. A gente tem receita de time pequeno, de Atlético-GO. Nós somos time grande, um time enorme, um dos maiores times do mundo, mas a gente hoje tem receita de time pequeno”, definiu a situação.

Sobre Peter Siemsen, o agora vice afastado elogiou o trabalho feito nas categorias de base em Xerém, mas criticou seu último ano de mandato, em 2016.
Comentaristas criticam ‘corneteiros’ do Flu no aeroporto; Canalha: ‘A vida dele deve ser uma porcaria’

“Ele pecou muito no segundo mandato, principalmente no último ano. Foram feitas contratações de caráter técnico muito duvidoso, contratos caros e longos que nos deixam amarrados. Não gosto de ficar justificando o passado para pensar que estamos justificando o fracasso do presente, mas isso é inevitável, os números estão aí. São milhões e milhões de déficit acumulado, jogadores com contrato de quatro, cinco anos com remuneração progressiva. Jogadores que não têm a mínima condição de jogar e que atrapalham à medida que a gente não tem como se reforçar”, falou.

NOTA DA REDAÇÃO FN: em outro trecho, o dirigente usa o Botafogo como exemplo e elogia o trabalho de Jair Ventura.

“Vejo torcedores nos acusando de covardes, dizendo que jogamos tudo nas costas dos garotos. São profissionais, então têm condições de jogar no Fluminense. Se não têm, devem procurar outra profissão. Não jogamos a responsabilidade toda neles. Contratamos um técnico cascudo e experiente (Abel Braga), que filtra muito essas coisas. Hoje nossa capacidade de investimento muito baixa. Tivemos início de ano promissor, time não é tão ruim. Time é bom, elenco não. Olha o Botafogo, imagina o time do Botafogo com camisa do Fluminense, Rodrigo Lindoso, Roger, Rabello, Pimpão, Arnaldo… Se a gente começa o ano com um time desses… eles tiveram técnico que ajeitou, o trabalho do Jair é impressionante”, comentou.

 

Fonte: ESPN.com.br e Redação FogãoNET