Em entrevista à Rádio Globo nesta terça-feira, o vice-presidente financeiro do Botafogo, Luis Felipe Novis, deu mais detalhes sobre a proposta de orçamento do clube para 2019. A diretoria alvinegra finalizou o documento e o encaminhará para apreciação do Conselho Fiscal, para em seguida ser votada no Conselho Deliberativo.

– Não seria correto passar muitos detalhes agora. O que posso dizer para tranquilizar a torcida é que o orçamento foi feito, foi reduzido em relação ao ano passado, temos uma previsão menor de receitas e de despesas, mas estamos fazendo de forma totalmente transparente. Há risco de não cumprir? Obviamente que há. Mas fomos os mais rigorosos possíveis, conservadores. Gostaria de deixar a torcida confiante, é um trabalho bastante sério da equipe financeira, que trabalhou bastante – disse.

Segundo o repórter Renan Moura, o orçamento do futebol pode chegar a R$ 230 milhões, dependendo de variáveis como venda de jogadores, premiações e patrocínios. Novis não quis abrir detalhes sobre valores, adotou um discurso cauteloso e ressaltou que ainda há muitos pagamentos atrasados e que o Botafogo não conseguirá fechar o ano no “azul” – ou seja, a dívida da atual temporada ficará acumulada no orçamento de 2019:

– Não conseguiremos zerar o fluxo de caixa desse ano. O que estamos tentando fazer é diminuir essa diferença e para isso será necessária a venda de jogadores, desses que estão sendo falados, pelo menos um deles, o que possibilitará saldar os compromissos mais urgentes: primeiro salários de funcionários e jogadores e contratos de imagem, em seguida encargos que estejam atrasados e em terceiro nossos fornecedores, pois alguns já estão há um tempo sem receber. E entrar em 2019 com um pouco mais de confiança.

Nesta semana, o diretor da base, Manoel Renha, confirmou a venda do volante Matheus Fernandes para o Palmeiras – a imprensa informou o valor de € 3,5 milhões (R$ 15,5 milhões) por 75% dos direitos econômicos do atleta.

Fonte: Redação FogãoNET e Rádio Globo