Em entrevista ao site Globoesporte.com, o vice-presidente jurídico do Botafogo, Domingos Fleury, afirmou que o clube ainda não tem o conhecimento detalhado da ação judicial em que Seedorf cobra R$ 4 milhões referentes ao não-pagamento de direitos de imagem e danos morais e materiais.

Fleury, entretanto, disse que a ação foi ajuizada e deixou claro que não há dúvidas de que este é mais um erro cometido pela gestão Mauricio Assumpção, que deixou muitas dívidas e problemas judiciais.

– O Botafogo ainda não foi chamado para se defender. Não sei os termos da ação que ele está propondo. Mas provavelmente é mais um ato de improbidade praticado pela presidência anterior do Botafogo. Ainda não conheço os termos que o Seedorf está reivindicando, mas sei que a ação foi ajuizada. Não tenho a menor dúvida de que é algo que deveria ter sido pago e não foi. Estou voltando do Uruguai hoje (sexta-feira) e só devo tomar conhecimento oficialmente na semana que vem – afirmou Fleury.

Na ação, Seedorf acusa o Botafogo de não ter pago R$ 1.378.030,50 somente em direitos de imagem. Além disso, o holandês sofreu problemas no fisco italiano por deixar de reter os impostos na fonte pagadora. O Botafogo, ao invés de pagar o salário líquido, deu ao jogador o salário bruto, sem a deducação fical.

De acordo com o documento, a falta dessa dedução na fonte gerou um procedimento administrativo na Itália em que o ex-jogador foi obrigado a pagar o equivalente a R$ 2.226.649,37.

Fonte: Globoesporte.com