Walmer Machado projeta títulos no futebol e melhorias para sócios: ‘Botafogo deveria ter 100 mil’

0 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Walmer Machado projeta títulos no futebol e melhorias para sócios: ‘Botafogo deveria ter 100 mil’
Reprodução/Instagram (@walmerpresidentebotafogo)

Candidato a presidente do Botafogo para os próximos quatro anos, Walmer Machado planeja um clube forte fora de campo para obter conquistas expressivas. Com a ideia de ter o vice-presidente Carlos Alberto Lancetta à frente do futebol, caso eleito, ele projetou os próximos anos.

– O Kléber Leite, quando foi para o clube da Gávea, o clube lá também não tinha essa ambição. E ele criou essa ambição de sempre contratar jogadores de ponta. Acho que, para você ser campeão, não basta só estar com um time forte. Tem que estar bem na base administrativa. Precisa ser respeitado fora do campo também, porque isso traz respeito dentro do campo. Para mim, a falta de títulos do Botafogo é essa fragilidade fora de campo. Há um abandono do clube. Enquanto o Botafogo não for bem representado, de forma firme e atuante, não adianta brigar só dentro do campo. O árbitro vai te prejudicar e não vai acontecer nada. Tenho convicção que nós vamos ganhar um título, porque vamos passar para a ousadia, dentro e fora de campo – afirmou Walmer ao site “GE”.

Black friday produtos do FogãoNET para torcedores do Botafogo

O candidato planeja melhorar a relação do clube com a torcida.

– A torcida do Botafogo faz milagre, porque o clube não ganha nada desde 1995. E a torcida continua com uma paixão fervorosa. Qualquer público presente no estádio está de acordo com o que o Botafogo oferece. Não há uma metodologia de incentivar o torcedor. Tudo é difícil. Chegar, estacionar, entrar… O camarada que vai de trem, tem que comer, beber alguma coisa. É muita dificuldade, e o clube não oferece apoio. Quero fazer uma reunião com eles para saber como o clube pode facilitar para a torcida. O torcedor anônimo é muito importante, mas também temos os grupos organizados, que têm até ações sociais. Precisamos dessa proximidade, não pode ficar cada um para um lado – explicou.

Para Walmer Machado, o clube pode ter mais sócios que atualmente no programa Sou Botafogo.

– O Botafogo deveria ter pelo menos uns 100 mil sócios, mas é o que falei. O que a gente dá em troca? E é um dinheiro que faz falta para o trabalhador, para o cara que ganha salário mínimo. Tem que ser uma via de mão dupla, tem que oferecer algo em troca. Não dá para apelar só para o amor ao clube. Hoje, o Botafogo não oferece nada ao torcedor. Vamos conversar com a torcida, ouvir o que eles querem e tentar colocar em prática. Dentro da nossa realidade, é claro. Temos que mostrar que estamos atentos a eles e que estamos trabalhando, porque isso motiva o torcedor – completou.

Fonte: Redação FogãoNET e GE

Notícias relacionadas