Ter o elenco mais enxuto entre os quatro grandes do Rio não incomoda Zé Ricardo. Pelo contrário: o técnico do Botafogo se alinhou com a diretoria para ser criteriosa nas contratações. Na dúvida, a regra é abrir espaço para as categorias de base.

A defesa é o exemplo mais claro desta política. Atualmente, são apenas quatro zagueiros e três laterais à disposição. Na esquerda, Gilsontem como reserva Jonathan, de 20 anos. Na direita, Marcinho, promovido da base há dois anos, não tem sombra. O clube buscou os laterais sul-americanos Alan Benítez e Fausto Grillo, mas as negociações não avançaram.

— Alguns reforços não conseguimos trazer em virtude de dificuldades e da concorrência. Mas também não queremos contratar alguém que a gente entenda não ser o melhor para o grupo. Às vezes você traz um jogador por trazer e acaba se prejudicando na sequência — declarou Zé Ricardo.

O elenco alvinegro tem 28 jogadores, cinco deles ainda sem rodagem no time profissional. O elenco alvinegro tem 28 jogadores, cinco deles ainda sem rodagem no time profissional. Para efeito de comparação, Flamengo, Fluminense e Vasco tem mais de 30 atletas à disposição atualmente – o time de São Januário, por sinal, beira a casa dos 40 jogadores.

O zagueiro Helerson, de 21 anos, é o mais cotado entre as revelações alvinegras para começar jogando no domingo, contra a Cabofriense, às 19h. Além dele, o lateral Jonathan, os meias Wenderson e Rickson e o atacante Igor Cássio têm participado da pré-temporada à espera de chances.

— Um grupo enxuto deixa esses jovens mais próximos de atuar. Mas a ideia é não pressionar ninguém. Sabemos que cada um tem seu momento — disse o técnico.

Fonte: Extra Online