Alvo do Botafogo e valorizado, Pedro Raul revela desejo de seguir no Brasil em 2023: ‘Quero dar um salto na minha carreira’

30 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Alvo do Botafogo e valorizado, Pedro Raul revela desejo de seguir no Brasil em 2023: ‘Quero dar um salto na minha carreira’
Rosiron Rodrigues/Goiás EC

Um dos vários nomes especulados para reforçar o Botafogo em 2023, o atacante Pedro Raul afirmou nesta sexta-feira seu desejo de permanecer no futebol brasileiro. Emprestado ao Goiás até o fim do ano pelo Kashiwa Reysol, o jogador tem contrato com o clube japonês até janeiro de 2024 e teve seu nome ligado a outros clubes brasileiros e do exterior.

– Esse assunto aí vou deixar para o final do ano, meu objetivo é ajudar a manter o Goiás na Série A, que é nosso objetivo prioritário, depois buscar uma vaga numa competição sul-americana e em novembro vamos tomar a melhor decisão. Quero sim continuar no futebol brasileiro, quero dar um salto na minha carreira, mas falar sobre algum clube específico vou deixar para o final do ano – afirmou Pedro Raul ao canal “De Placa”.

Além do Botafogo, Corinthians, São Paulo, Flamengo e Vasco também teriam sondado as condições para ter Pedro Raul a partir do ano que vem. O Goiás já admitiu que será difícil segurá-lo – o atacante é um dos artilheiros do Campeonato Brasileiro, com 15 gols, ao lado de Germán Cano, do Fluminense.

Desfalque contra o Botafogo

Pedro Raul será desfalque no Goiás para o compromisso contra o Botafogo na próxima quarta-feira, em Goiânia, pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro. O atacante recebeu o terceiro cartão amarelo ao comemorar um gol na partida passada, contra o Red Bull Bragantino, e voltou a reclamar da punição.

– Eu ainda tinha avisado ao árbitro de que estava pendurado: “Vamos fazer um jogo tranquilo, vou só jogar minha bola.” Não sei se ele quis usar disso para me suspender do próximo jogo, não sei até hoje porque ele me deu aquele cartão – lamentou Pedro Raul.

– Fiquei bastante chateado, porque não foi a primeira vez que comemorei meus gols dessa maneira, é o meu jeito de comemorar. Na hora estava na frente da torcida do Bragantino, a torcida do Goiás estava do outro lado, eu não preciso atravessar o campo para comemorar o gol. Se o pessoal ficou ofendido, então que não tome o gol (risos). Aí logo depois vou comemorar com meu companheiros, não sei se o juiz quis mostrar serviço, ele esquece e depois me dá um amarelo desnecessário – completou.

Fonte: Redação FogãoNET e Canal De Placa

Notícias relacionadas