Animado com novo Botafogo, Dodô aposta em Erison e Matheus Nascimento: ‘Têm muito potencial’

28 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Dodô, ídolo do Botafogo
YouTube/Identidade Botafoguense

Craque da bola e identificado com o Botafogo, Dodô deu entrevista ao canal “Identidade Botafoguense” e avaliou os centroavantes alvinegros. Ele rasgou elogios a Erison e Matheus Nascimento.

– O menino que está jogando, Erison, é muito bom jogador. Muito forte, sabe usar bem o corpo, oportunista, cabeceia bem. O Botafogo tem um ótimo atacante, vai ser difícil entrarem no lugar dele, porque está ganhando confiança, fazendo gol em jogos importantes. É canhoto. Tem muito potencial. Estou gostando de ver ele jogar – enalteceu Dodô, antes de falar de Matheus Nascimento.

– Conheço, já vi jogar, desde as categorias de base. Falta jogo só. É talentosíssimo. É uma dupla de ataque boa com o Erison. É questão de tempo, uma joia sendo lapidada, um garotão com muito potencial. É saber usar na hora certa, o técnico parece inteligente, ele está em boas mãos. É uma joia para o Botafogo lapidar e usufruir bastante, porque tem muito talento – destacou Dodô.

O artilheiro dos gols bonitos recordou a passagem pelo Botafogo e mostrou otimismo com a SAF. Confira outros pontos da entrevista:

Resgate do orgulho

– Joguei no Botafogo em uma época que recuperamos o orgulho do torcedor. Saía para ir para os jogos com a certeza que o Botafogo ia jogar bem, ia ter protagonistas, artilheiro, craque do campeonato. Fui artilheiro do Brasil em 2007, é algo muito especial. Sempre deixava claro nas entrevistas, que mesmo com as condições financeiras do Botafogo, conseguíamos montar times competitivos e éramos protagonistas. Mexeu um pouco com o orgulho da torcida, isso é bem legal.

Lembranças

– O Maracanã era nossa casa, sempre deixei muito claro quando falo do Botafogo, de ir para o estádio, ver a torcida ir enchendo, pegar a camisa do Botafogo antes dos jogos. Nunca fui marqueteiro, sempre fui muito transparente, simples, de demonstrar dentro do campo. Não adianta falar e não fazer nada. No Botafogo tinha um negócio especial que as coisas davam muito certo. Dificilmente saía de campo sem gols ou boas atuações, mesmo nos momentos mais difíceis.

Gols bonitos

– Jamais entrava para enfeitar, até porque meu jogo era muito simples, nunca fui de fazer firula. Tinha precisão, porque treinava bastante, e tinha técnica boa. Eu não floreava não. Às vezes tem que driblar o cara, bater embaixo da bola, isso era recurso.

Esperança com novo Botafogo

– O Botafogo é o time que mais gostei de jogar. Falo desde que parei. Sou apaixonado pelo Botafogo. Está em um momento novo, muito importante, a torcida adorando. A questão do orgulho é muito legal para a torcida. Tem que ter paciência em relação a ganho esportivo, o Campeonato Brasileiro é muito difícil, para na próxima temporada vislumbrarmos time competitivo e conquistas. Os caras vieram para o Botafogo voltar a conquistar e a figurar entre os melhores times do Brasil e da América.

Veja o vídeo:

Fonte: Redação FogãoNET e canal Identidade Botafoguense

Notícias relacionadas