Bebeto revela que Márcio Rezende de Freitas pediu desculpas por gols mal anulados em final Botafogo x Juventude em 99: ‘Foi minha maior decepção. Queria ter dado esse título ao clube’

84 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Bebeto, ex-jogador do Botafogo
YouTube/Fora do Jogo Podcast

Título que o Botafogo ainda persegue, a Copa do Brasil poderia ter sido conquistada em 1999. Com campanha heroica, o time alvinegro chegou à final contra o Juventude, mas acabou perdendo o jogo de ida por 2 a 1 (com dois gols mal anulados) e empatou em 0 a 0 no Maracanã com mais e 110 mil botafoguenses. Craque daquela equipe, Bebeto recordou o episódio e fez revelações.

A maior decepção que tive no futebol foi a do Botafogo. A gente tinha tudo para ganhar aquele jogo lá. Primeiro que fomos roubados lá contra o Juventude. Fiz o gol, fizemos mais dois com Rodrigo, ele (o árbitro Márcio Rezende de Freitas) diz que eu fiz a falta, nem subi, o cara caiu. O juiz anulou. O outro que ele anulou só ele que viu. Depois teve um jogo, veio me pedir até desculpas por aqueles lances lá, disse que estava pressionado porque parece que tinha errado no Botafogo x Santos em 95. Não sei se o Túio estava em impedimento ou se a bola bateu na mão. Me pediu desculpas porque depois viu que não foi nada e anulou o gol – contou Bebeto, ao “Fora do Jogo Podcast”.

Bebeto lembrou ainda como foi o jogo da volta e afirmou que jogou no sacrifício.

– Aí fomos jogar no Maracanã, 1 a 0 seríamos campeões, o Juventude todo atrás. Eu tinha tido uma lesão no adutor, foi uma luta para jogar, tomei até infiltração para poder jogar. Falei com o doutor que não podia ficar fora. Faltando dez minutos para terminar o jogo o (técnico) Gilson Nunes me tirou. Eu não queria ter saído nunca, fiquei revoltado com o treinador. Fiz tudo para poder jogar. Quando subiu a placa, falei “não é possível que ele vai me tirar”. Eu doido para fazer o gol. Foi a única vez que vi o Maracanã todo lotado com uma torcida só, o estádio todo botafoguense. “Eu tenho que ganhar esse jogo, tenho que fazer esse gol”, só entrei pensando nisso. Quando vi a placa, falei “espera aí que não vou sair agora”. Era escanteio, tentei meter direto. Cobrei, ela bateu na trave e correu. Já pensou se eu faço esse gol? Aí saí. Gerei uma confusão tão grande, o Valber largou, chutou o balde, falei “espera, o jogo não terminou”. Teve duas oportunidades depois que eu saí, se eu estou ali faço o gol. Terminou 0 a 0 e o Juventude foi campeão. Foi minha grande decepção no Botafogo, não ter dado esse título ao clube. Fomos campeões do Rio-São Paulo, mas esse título eu queria ter dado ao Botafogo. Até hoje a torcida tem carinho, fala comigo – completou Bebeto.

Veja o vídeo:

Fonte: Redação FogãoNET e canal Fora do Jogo Podcast

Notícias relacionadas