BOTAFOGO JOGA BEM, MAS PERDE GOLS DEMAIS E É DERROTADO POR 2 A 0 PELO SANTOS

506 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Vinicius Lopes em Santos x Botafogo
Vitor Silva/Botafogo

O famoso “quem não fez leva” entrou em ação. O Botafogo finalizou muito, perdeu ótimas chances e acabou derrotado por 2 a 0 pelo Santos, nesta quarta-feira, na Vila Belmiro, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com 21 pontos, o time segue ameaçado por não conseguir se afastar da zona de rebaixamento.

Não é exagero dizer que o Botafogo fez seu melhor primeiro tempo no Campeonato Brasileiro. Jogou de forma inteligente, de pé em pé, teve a bola e diversas chances. Só que não fez o gol e ainda acabou castigado com Leo Baptistão abrindo o placar.

O início do jogo foi de trocação, com oportunidades para os dois lados. Tchê Tchê, de fora da área, obrigou João Paulo a fazer boa defesa, enquanto Lucas Fernandes, aos 12 minutos acertou a trave. Matheus Nascimento perdeu uma cara a cara (de novo João Paulo tirou) e Saravia desperdiçou ataque promissor chutando cruzado para fora, em vez de rolar para o meio.

O Santos até tinha chegado em finalizações de Rodrigo Fernandez, Vinicius Zanocelo e Marcos Leonardo, todas para fora. Até que, aos 32, em uma jogada boba, Kanu fez falta, a defesa cochilou após a cobrança, Saravia tirou mal e Leo Baptistão aproveitou a sobra para mandar para a rede. Um castigo.

Nesse momento, o Santos cresceu e esteve perto de ampliar. Na primeira, Gatito fez boa defesa após chute de Zanocelo. Na segunda, Marcos Leonardo futou quase na pequena área.

Após o baque, o Botafogo se reencontrou e merecia o empate ainda o primeiro tempo. Lucas Fernandes, aos 42, bateu colocado rente à trave. Minutos depois, Jeffinho entrou driblando todo mundo, mas a conclusão parou em Bauermann. Ainda teve cobrança de falta de Lucas Fernandes e cabeçdça de Kanu, ambas defendidas por João Paulo. E o árbitro atrapalhou ao não dar vantagem quando Lucas Fernandes entraria de frente para o gol.

Na etapa final, o jogo seguiu com diversas chances para os dois lados. Luís Castro primeiro colocou Lucas Piazon no lugar de Vinícius Lopes e depois Eduardo na vaga de Luís Oyama. O Santos ameaçava nos contra-ataques, com Zanocelo e Marcos Leonardo finalizando por cima.

Já o Botafogo tinha a bola, rondava a área, mas não conseguia o gol. Aos 5, até botou a bola na rede, mas houve falta de Philipe Sampaio no goleiro. João Paulo e Eduardo Bauermann evitavam os principais lances de perigo, como uma bonita jogada individual de Matheus Nascimento que o zagueiro cortou na hora H.

Atrás, Gatito foi quem apareceu com boas defesas em chute de Felipe Jonatan e cabeçada à queima-roupa. No Botafogo, os destaques eram Lucas Fernandes e Jeffinho. Em grande lance do ponta, Lucas Piazon finalizou duas vezes, uma na defesa, outra parou no goleiro.

No duelo de estilos, quem se deu bem foi o Santos. Aos 30, Kanu foi tentar um corte no meio-campo e acabou antecipado por Marcos Leonardo, que arrancou em alta velocidade e marcou o segundo gol.

O mais incrível é que o Botafogo seguiu em cima, tendo chances e não conseguindo fazer o gol. Gustavo Sauer e Erison pararam em ótimas defesas de João Paulo, enquanto Marçal finalizou uma para fora. A impressão é que poderia haver mais cinco horas de jogo que não sairia gol do Botafogo diante do Santos.

Próximos jogos do Botafogo

No sábado, o Botafogo recebe o Athletico-PR, às 21h, no Estádio Nilton Santos. Depois, o time tem uma semana livre e volta a jogar apenas no outro sábado, na Neo Química Arena, contra o Corinthians.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 2 X 0 BOTAFOGO

Estádio: Vila Belmiro
Data-Hora: 20/07/2022 – 21h30
Árbitro: Ramon Abatti Abel (SC)
Assistentes: Bruno Boschilia (FIFA – PR) e Henrique Neu Ribeiro (SC)
VAR: Daniel Nobre Bins (RS)
Renda/Público: R$ 287.845,00 / 8.453 pagantes
Cartões amarelos: Vinicius Zanocelo e Luiz Felipe (SAN); Marçal, Saravia e Vitor Severino (BOT)
Cartões vermelhos: Não houve
Gols: Léo Baptistão, 32’/1ºT (1-0); Marcos Leonardo, 30’/2ºT (2-0)

SANTOS: João Paulo; Madson, Luiz Felipe, Eduardo Bauermann e Felipe Jonatan; Rodrigo Fernández, Vinicius Zanocelo (Camacho, 33’/2ºT), Bruno Oliveira (Carlos Sánchez, 14’/2ºT); Léo Baptistão (Wesley Patati, 23’/2ºT), Ângelo (Lucas Barbosa, 23/2ºT) e Marcos Leonardo – Técnico: Marcelo Fernandes.

BOTAFOGO: Gatito Fernández; Saravia, Philipe Sampaio, Kanu e Marçal; Luís Oyama (Eduardo, 14’/2ºT), Tchê Tchê e Lucas Fernandes (Erison, 33’/2ºT); Vinícius Lopes (Lucas Piazon, intervalo), Jeffinho (Gustavo Sauer, 37’/2ºT) e Matheus Nascimento – Técnico: Luís Castro.

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas