Botafogo trata detalhes para manter Enderson Moreira: ‘Pilar principal é a manutenção do treinador’

7 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Botafogo trata detalhes para manter Enderson Moreira: ‘Pilar principal é a manutenção do treinador’
Vitor Silva/Botafogo

Não há dúvidas que Enderson Moreira foi um dos principais responsáveis pelo título do Botafogo na Série B. Pegou o time na 14ª colocação e terminou o campeão. O clube trata como prioridade a renovação do treinador e vê a questão com otimismo, como explicou o diretor de futebol, Eduardo Freeland, à Rádio Brasil.

O dirigente não acredita que uma ação movida por empresários do jogador contra o clube, cobrando comissão, seja empecilho.

– Já estamos conversando há algumas semanas, não entendo que ação dos representantes contra o clube esteja impedindo. É uma situação mais interna, de saber investimento e autonomia do trabalho. Muito mais isso do que qualquer pormenor. Tivemos nova reunião ontem para dar diretrizes da temporada, não acredito que vamos ter problemas, mas estamos nos detalhes para conseguir essa renovação, que nós queremos e a torcida também quer – afirmou Freeland, que elogiou o treinador.

– Enderson foi fundamental no processo. Chega em momento muito difícil, posição muito desconfortável na tabela, acreditávamos muito no elenco, mas tínhamos dificuldade de logística de treinos, erros de arbitragem… Enderson trouxe organização para equipe, foi transformando em resultado. Vencemos o Confiança em Aracaju, depois três em casa, começamos a engrenar e subir na tabela. Ele foi muito determinante pela forma que conduzia com os atletas e no ambiente. Os números dele foram extremamente expressivos – acrescentou.

O Botafogo vai apostar em manter a base deste ano para ter uma ótima temporada em 2022.

Acredito que muito que o sucesso de 2022 passa pela manutenção de uma base. Confesso a vocês que o pilar principal é a manutenção do treinador. Ele está muito entusiasmado de permanecer, pequenos detalhes vão nos fazer chegar a um final feliz nos próximos dias. Em relação à equipe, não acredito tanto em perfil de atleta de Série A e de Série B. O de Série A tem que se adaptar a questões da B. O atleta que mostra bons números na B pode repetir isso na Série A. Nossa intenção é manter uma base, cada atleta está em um status diferentes. Estamos trabalhando bastante para manter uma base, o Enderson e a comissão técnica, para entrarmos muito mais fortes que a transição da temporada de 2020 para 2021. É a ideia primordial para não começar nada do zero, depois ao longo da temporada fazer contratações pontuais para encorpar a equipe. No Estadual, devemos perder um ou outro atleta, trazer um ou outro, e depois encorpar para o restante da temporada – completou Freeland.

Fonte: Redação FogãoNET e Rádio Brasil

Notícias relacionadas