Chay admite pressão maior após protagonismo no Botafogo e freia euforia para 2022: ‘Um passo de cada vez’

10 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Chay admite pressão maior após protagonismo no Botafogo e freia euforia para 2022: ‘Um passo de cada vez’
Vitor Silva/Botafogo

O meia-atacante Chay viveu um 2021 histórico. Chegou ao Botafogo após se destacar pela Portuguesa-RJ e depois de poucos anos de ter parado de jogar Fut7 e foi um dos protagonistas da campanha do acesso e do título da Série B, ao ponto de ter sido citado por Tite.

Em entrevista ao “GE” nesta quarta-feira, o camisa 14 alvinegro falou sobre o momento marcante que está vivendo, mas admite que a pressão veio junto com as glórias. E garantiu que trabalha melhor hoje com as críticas.

– Somos reféns do nosso resultado. Se você atinge um número você sempre vai ser cobrado para ter mais ou ser igual. Se for abaixo, nem que seja 0,5%, você vai ser cobrado e criticado. Hoje eu estou lidando muito melhor com isso. Não dá para agradar a todos. Eu sei da minha dedicação no dia a dia e vontade de vencer. Sei o quanto eu me doo para o meu jogo e isso não vai faltar. Talvez um dia o jogo pode não encaixar, mas minha dedicação, vontade, entrega e luta nunca vão faltar. Estou preparado para essa pressão, sim, sei o que esperam de mim e pretendo estar à altura do que vai ser um dia – afirmou.

Chay revelou que está jogando desde a segunda rodada com uma lesão, sentindo dores. E projetou as expectativas para 2022, quando o Botafogo estará de volta à Série A. Para ele, não é momento de euforia.

– Pés no chão. Identificar como está sendo traçado o trabalho. Identificar que tem que ser um passo de cada vez. Não dá para sair agora e dizer que quer ser campeão mundial. Não tem como. É um passo de cada vez, se estruturar bem para fazer uma boa Série A e depois ir alcançando voos mais altos e passos mais longos. O melhor é manter os pés no chão – pediu.

Fonte: Redação FogãoNET e GE

Notícias relacionadas