Dirigente do Botafogo torce por retirada de pista do Nilton Santos para aproximar torcida e crê em solução com políticos: ‘Dá para resolver’

58 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Trator na reforma do gramado do Estádio Nilton Santos em janeiro de 2023
Divulgação/Botafogo

O Botafogo iniciou no dia 16 de janeiro a reforma do gramado do Estádio Nilton Santos, que passará a ser sintético para temporada 2023. Há uma ideia ainda maior que não foi mais comentada, pela qual torce o vice-presidente Vinicius Assumpção. É a retirada da pista de Atletismo.

Torço para conseguirmos fazer uma reforma no estádio, aproximar a torcida. Ajudei nesse processo político, queriam votar tombamento. Ajudei muito nisso. Estava tudo mal explicado. Na verdade, assim, falavam que o Botafogo iria quebrar a pista. Não era quebrar, era retirar com cuidado e colocar em outro local, fazer um estádio. Quantas vezes fizemos competições de atletismo no último ano no Nilton Santos? Uma vez. A pista não é utilizada. Era tirar com cuidado e levar para um local com um pequeno estádio olímpico de atletismo, com arquibancadas tubulares. Por que tem que ser do Botafogo a obrigação? Se estamos mantendo um estádio, modernizando um equipamento. Por que quando acabaram com o Célio de Barros ninguém falou isso? Defendi que precisava ter mais diálogo, conhecerem melhor o que pretendemos, a saída que estamos dando junto com a Prefeitura. Eduardo Paes tem colaborado muito nesse processo, quer ver os times cariocas fortes – explicou Vinicius Assumpção, em entrevista ao canal “Glorioso Connection”.

O dirigente acredita que é possível encontrar uma saída para realizar a reforma.

Podemos buscar uma solução, juntar Federação de Atletismo, poder público, Alerj, fazer um grande debate e achar uma solução. Tenho certeza que a SAF vai estar disposta. Não pode é “ah, vamos tombar”, a pista fica arcaica, hoje já há equipamentos mais modernos. Ou tira agora para aproveitá-la ou vai ficar ali sem utilização. Pelo contrato de concessão, temos que ceder uma ou duas vezes por ano. Conosco nem foi usada, só agora com a SAF – ponderou.

Se você quer o diálogo, não pode ficar apontando dedo. Acho que a Federação de Atletismo tem razão em se preocupar com a pista. Prefiro não olhar no retrovisor, olhar para a frente, o tempo todo. Temos que juntar as pessoas. Se a SAF quiser realmente o processo de retirada de pista, tem que montar esse processo político, que não é difícil. Se envolver Prefeitura, Alerj, Governo, Federação de Atletismo e Botafogo, consegue resolver, achar uma solução boa para os cinco – aposta.

Fonte: Redação FogãoNET e Glorioso Connection

Notícias relacionadas