Investidor planeja globalizar marca: ‘Espero que o Botafogo atue em parceria com outros clubes da mesma prateleira, como o Benfica, de primeira linha’

40 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

John Textor, da Eagle Holdings, investidor do Botafogo
Reprodução

Já foi dito que o empresário americano John Textor pretende formar um portfólio de clubes pelo mundo. Ele adquiriu parte do Crystal Palace (ING), negociar com o RWM Moleenbek (BEL) e tem o Benfica na mira. Além, claro, do Botafogo, o qual está prestes a comprar.

A ideia de John Textor com o Botafogo é algo muito maior, de globalizar a marca e atuar em conjunto com grandes clubes do mundo.

– Vocês sabem os outros clubes que eu estou interessado, e são todos de primeira linha. É um relacionamento, não é necessariamente uma propriedade multi-clube. O City Football Group não colocou esse grupo de clubes grandes. Espero que o Botafogo atue em parceria com outros clubes da mesma prateleira, como o Benfica. Isso nunca aconteceu antes – disse John Textor, ao site “GE”, refutando a possibilidade de o Botafogo ser apenas formador e vendedor.

Nenhum clube deve ser apenas um satélite para outro. Todo clube é importante para a sua torcida, para o seu país. Por que eu faria isso? Não tem lógica. Quando falamos de colaboração, isso dá mais oportunidades. Usar essa identidade global para mapear e atrair talentos. Nas últimas semanas, falei algumas vezes com o diretor do Crystal Palace: “o que acha desse jogador, ou desse? Muito jovem? Muito velho? Ainda precisa ser mais testado?” Essa é uma grande oportunidade para o Botafogo. E, nessa equação, você tem que dar e receber em proporções iguais – explicou.

Com a maior internacionalização do Botafogo, John Textor tem outras ideias, que podem servir até para atrair reforços.

– Esse é um lado. O outro é o desejo dos jogadores brasileiros de saírem muito jovens e voltarem mais velhos. O desejo de se testarem em outras ligas. Isso está no coração deles. Mas, se o Botafogo for reconhecido como um bom lugar para jogar no seu país, se for um clube que dá oportunidade de jogar na Seleção, de ser reconhecido nacionalmente. Ou até se o Botafogo for o caminho para quem quiser, no futuro, jogar a Liga dos Campeões, jogar o Campeonato Inglês. Isso nos tornaria os melhores recrutadores desse país, e é isso o que queremos fazer. Quero que esse seja o melhor lugar para os melhores jogadores desse país, porque daremos as melhores oportunidades – emendou.

Fonte: Redação FogãoNET e GE

Notícias relacionadas