John Textor revela que colocará ‘time’ bom em identificar talentos e reforços para o Botafogo: ‘Agora nós temos o dinheiro’

62 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

John Textor, investidor do Botafogo
Reprodução/GE

Ainda em negociação com o Botafogo, mas próximo de se tornar o comprador a SAF (Sociedade Anônima do Futebol) alvinegra, John Textor está de olho no mercado brasileiro e em reforços. Em novo trecho disponibilizado em vídeo pelo site “GE”, o empresário americano falou sobre contratações.

– Precisamos ter alcance global significativo e relações com scouting. Eu acho que as pessoas no Brasil e o time que nós vamos colocar serão muito bons em identificar talentos no Brasil. Eles sabem que podem funcionar na Segunda Divisão, quem pode jogar bem na Primeira Divisão, agora nós temos o dinheiro que vamos poder gastar num momento em que muitos clubes na Primeira Divisão não estão gastando. Isso nós dá uma vantagem sobre clubes que já estão na Primeira Divisão ou que estão em transição. Nos dá vantagem sobre veteranos que podem mostrar muito em campo ainda e talvez estejam na Europa, podemos convencê-los a voltar para jogar no Botafogo e na Seleção. Para sermos bem-sucedidos este ano e nos próximos, precisamos ter alcance global na identificação de talentos – declarou Textor.

– O que foi incrível no meu interesse em outros clubes é que eles provavelmente têm na Europa mais dados sobre jogadores no Brasil do que os clubes do Brasil têm sobre esses jogadores. Você vê os orçamentos desses clubes da Europa, há muitas pessoas no Brasil sendo pagas por esses clubes europeus. Temos a chance de aproveitar isso. Eles têm uma boa ideia do nível que mencionei – acrescentou.

O empresário não descarta a chegada de mais reforços estrangeiros no Botafogo, até por conhecer outros mercados.

– Eu sou dono de um clube pequeno na Bélgica, isso me dá acesso a uma parte do mercado na Bélgica e na França. Então qual é o nível de jovens talentos nessa região ou de um jogador de Primeira Divisão na Bélgica ou na França comparado com o do Brasil? Isso vai ser difícil, você só vai saber trazendo jogadores de outras partes do mundo para desafiar nosso elenco. Desafiar nossos jogadores que vieram da Segunda Divisão para a Primeira para que eles possam se firmar na Primeira Divisão. Eles terão que brigar pelo lugar deles à medida que a gente possa comprar novos jogadores e possa trazer novos jogadores internacionais – explicou Textor, que também quer contratar líderes mais experientes.

Esses veteranos não precisam ser brasileiros, podem ser jogadores que queiram atuar aqui. Eles trazem liderança, sabedoria e a coisa mais importante no futebol: calma. A diferença entre um jogador incrível e um mediano é o senso de calma, é saber lidar com o momento. Esses capitães veteranos trazem isso. Um balanço entre experiência e juventude que se vê funcionar tão bem em vários clubes. Então, sim, podem esperar que nós procuraremos por liderança – encerrou.

FogãoNET comenta negócio fechado pela SAF do Botafogo e primeira entrevista de John Textor. Veja live abaixo:

Fonte: Redação FogãoNET e GE

Notícias relacionadas