John Textor valoriza torcida e diz: ‘Ser chamado de salvador da pátria no Botafogo é um peso, mas acho que posso ser o cara que toma decisões’

23 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

John Textor Botafogo
Reprodução/SporTV

Investidor da SAF do Botafogo, John Textor está no Rio de Janeiro e cumpre longa agenda. Ele já foi à CBF, participou do programa “Seleção SporTV” e virou cidadão carioca. Nesta sexta-feira, o programa “SporTV News” exibiu trechos de mais uma reportagem com o empresário americano, que falou sobre o desafio no clube.

– Eu me impressionei, me dei conta da responsabilidade quando fui reconhecido na rua, em Miami, por um torcedor que me parou para tirar foto. Não gosto que me chamem de dono, sou coproprietário ao lado dos torcedores. Cada grupo de investidores tem uma estratégia, encontrar um modelo que se encaixe ao perfil do clube é um desafio – explicou.

Textor brincou sobre contratar jogadores estrangeiros.

– Ou eu trago mais jogadores do Campeonato Inglês para serem meus intérpretes ou aprendo português. Acho que vai sair mais mais barato entender português – pontuou.

Por fim, ele falou sobre a responsabilidade que tem no Botafogo.

Ser chamado de ser salvador da pátria é um peso, até um pouco assustador. Sei que não tenho 100% de certeza que vai dar certo, mas para cada lunático que decide invadir o centro de treinamento, tem outros milhões de torcedores que entendem que esse é um processo, passo a passo. É uma pressão ser o cara que toma decisões, mas posso ser esse cara – completou.

Fonte: Redação FogãoNET e SporTV

Notícias relacionadas