Marçal identifica ‘problema’ no time do Botafogo e fala sobre dupla com Jeffinho pela esquerda: ‘Moleque é embaçado’

98 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Marçal identifica ‘problema’ no time do Botafogo e fala sobre dupla com Jeffinho pela esquerda: ‘Moleque é embaçado’
Vitor Silva/Botafogo

Primeiro reforço anunciado pelo Botafogo nesta segunda janela, Marçal já mostrou que será importante na sequência do Campeonato Brasileiro com sua qualidade e experiência. Aos 33 anos, o jogador revelou em ótimo bate-papo no podcast “GE Botafogo” que havia notado um problema no elenco alvinegro, problema este que já foi atacado desde sua estreia, contra o Santos.

– Sou um jogador que normalmente falo bastante dentro e campo, mas percebi que tínhamos pouca comunicação dentro de campo. Percebi que alguns jovens precisavam mais de um estímulo para ativar e entrar no jogo. No primeiro lance contra o Santos, a bola vem para o ponta, eu dou uma chegada nele e coloco a bola para fora, nada especial, mas aquilo animou meu time. Na bola seguinte, fiz que ia cabecear, dominei, pedi para o time rodar, ficar com a bola… Isso traz confiança para o time – destacou Marçal.

– Acompanhava muito pouco o Campeonato Brasileiro, mas costumo dizer que futebol é futebol em todo lado. Quando eu cheguei aqui, nesse tempo que eu treinei sem poder jogar, observei mais meus companheiros do que os adversários. Observei que tínhamos uma qualidade imensa dentro do plantel, e o mister tem uma visão incrível do que é o futebol. Então, tentei perceber onde minhas qualidades se encaixariam melhor – completou.

O lateral elogiou o atacante Jeffinho, que atua pelo mesmo lado do campo. O jovem ponta vem se destacando e marcou seu primeiro gol pelo Botafogo na vitória diante do Athletico-PR, no último sábado. Marçal revelou já ter dado alguns conselhos e elogiou a qualidade do ex-atleta do Resende.

– O Jeffinho fazia seu primeiro jogo como titular (contra o Santos) e ele era um jogador que eu tinha muita dificuldade para marcar no treino. Eu sabia: “Pô, esse moleque vai ser embaçado, tem qualidade”. No jogo, eu falei para ele para parar na minha frente e não vir na minha linha, porque ele pode achar que vai ajudar mas vai estar atrapalhando. A primeira bola que o Jeffinho não veio me ajudar, eu dei um grito nele – recordou Marçal.

Fonte: Redação FogãoNET e podcast GE Botafogo

Notícias relacionadas