Técnico do Botafogo explica opção por Jeffinho começar do banco e elogia jovem: ‘Sentiu que ainda há muita coisa para trabalhar’

103 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Técnico do Botafogo explica opção por Jeffinho começar do banco e elogia jovem: ‘Sentiu que ainda há muita coisa para trabalhar’
Vitor Silva/Botafogo

A escalação do Botafogo para enfrentar o Goiás trouxe algumas mudanças, mas uma em especial acabou surpreendendo a torcida: a barração de Jeffinho, com Victor Sá no time titular ao lado de Tiquinho Soares e Júnior Santos. Após a vitória por 1 a 0, o técnico Luís Castro explicou a decisão.

Ele ficou de fora porque o Victor Sá ao longo da semana esteve muito bem no seu trabalho diário e também esteve muito bem no último jogo. O Júnior (Santos) também esteve bem ao longo da semana, apesar de não ter trabalhado conosco por dois dias. Estiveram bem no último jogo, estiveram bem durante a semana, jogaram de uma forma natural. A postura do adversário também estava ajustada àquilo que pretendíamos, teríamos profundidade pelo lado direito com o Júnior Santos. O Victor Sá tinha esse movimento de fora para dentro. Eles responderam positivamente ao que foi pedido – disse o treinador.

Jeffinho entrou no início do segundo tempo, deu mais movimentação ao ataque e fez o passe para o gol da vitória, marcado por Del Piage já próximo dos acréscimos. Luís Castro elogiou o jovem atacante, xodó dos alvinegros.

Já abordei algumas vezes sobre a problemática dos jovens. Jogadores jovens existem para nós os fazermos progredir ao máximo e para colocá-los no patamar máximo de rendimento. É muito perigoso o jogador muito jovem sentir que conquistou tudo aquilo que já tinha que conquistar. O Jeffinho sentiu que ainda há muita coisa para trabalhar, que vai continuar progredindo. Parabéns ao Jeffinho, à toda a equipe por tudo aquilo que fez hoje – concluiu.

Assista à coletiva de Luís Castro na Botafogo TV:

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas