Zahavi revela que perguntou sobre o Botafogo a Paulo Sousa, técnico do Flamengo, e não põe prazo para definir futuro: ‘Todas as opções são boas’

288 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Zahavi, centroavante do PSV
Twitter/PSV

Com futuro indefinido, Eran Zahavi buscou mais informações sobre o Botafogo. Foi com o técnico Paulo Sousa, hoje do Flamengo. Eles trabalharam juntos no Maccabi Tel Aviv (ISR). O próprio centroavante israelense admitiu a conversa no podcast “Frequent Traveler”.

– Ele (foi o treinador que) me influenciou mais. Não vou esquecer que ele me disse que eu deveria representar Israel, mostrar que os israelenses podem trabalhar duro e nos representar com dignidade. Deu-me esse selo para acreditar em mim até o fim, e eu fiz isso. Falei com o Paulo Sousa, perguntei o que tenho que perguntar sobre o Botafogo. Estou muito dividido sobre essas coisas – todas as opções são boas. Para mim, é inacreditável que um jogador israelense de 35 anos seja desejado no Brasil, que eles ofereçam o que oferecem e os fãs reajam freneticamente. É muito importante para mim representar Israel, certamente neste período do que se pensa de nós no mundo. Isso é algo que é muito importante para mim. Ao mesmo tempo, Israel também pode ser maravilhosamente representado. Ainda não decidi – contou.

De saída do PSV, o jogador contou ainda o que será decisivo para sua escolha.

– O lado profissional, o lado familiar e o lado financeiro. Coloco muitas coisas em jogo. O futebol é a base de tudo. A família será muito influente, mas também é muito bom para nós estar no exterior. Quando estou fora de Israel, tenho muito tempo com meus filhos – tenho muito tempo para levá-los à escola, para ajudar nos deveres de casa. Eles são muito próximos de mim e é divertido para mim. Para abraçar esse tempo com as crianças. Tenho certeza de que no final tomaremos uma boa decisão, não posso tomar uma decisão perfeita porque não haverá uma – mas a decisão que eu tomar, vou até o fim e acredito 100%. É isso que vai ser – garantiu Zahavi, que não tem pressa para se decidir.

Eu não coloco um prazo para a decisão. Se uma equipe coloca um prazo, então sai do episódio e está tudo bem – completou.

Zahavi contou ainda que está se recuperando bem da cirurgia no joelho, apesar de no início ter chegado a pensar em aposentadoria. Contudo, o problema não era de ligamentos, era apenas um “estresse”. A previsão inicial era ficar três semanas sem correr, mas esta semana o centroavante já voltou a se exercitar.

Fonte: Redação FogãoNET e podcast Frequent Traveler

Notícias relacionadas