Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Carioca

25/04/21 às 18:00 - Nilton Santos

Escudo Botafogo
BOT

X

Escudo Macaé
MAC

Carioca

17/04/21 às 16:00 - Maracanã

Escudo Fluminense
FLU

1

X

0

Escudo Botafogo
BOT

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC
ABC

1

X

1

Escudo Botafogo
BOT

Análise: novas e velhas soluções de Barroca não funcionam em Vasco 3 x 0 Botafogo

10 comentários

Blog da Redação

Blog da Redação

Compartilhe

Análise de Vasco 3 x 0 Botafogo

O último encontro de Vasco e Botafogo em São Januário, em duelo válido pela Copa do Brasil em setembro, marcou um dos últimos bons momentos do Glorioso na temporada. Agora, em jogo da 29ª rodada da Série A, o Alvinegro perdeu para o rival por 3 a 0, com gols de Talles Magno, Andrey e Yago Pikachu. Confronto direto pela salvação afastou o Vasco do Z4 e afundou o Botafogo.

Eduardo Barroca continuou em busca da formação ideal após duas derrotas e atuações ruins. Sem contar com Benevenuto, Caio Alexandre e Babi suspensos, além de Rafael Forster e Luiz Otávio machucados, o treinador promoveu a base alvinegra para disputar o clássico. O zagueiro canhoto Sousa, de 19 anos, fez o seu quarto jogo como titular na temporada. Romildo, volante destaque do time sub-20, entrou no meio-campo. Cícero e Bruno Nazário foram barrados pelo treinador que optou por jogadores de mais velocidade no setor ofensivo. Kelvin, Warley e Rhuan formaram o ataque com Pedro Raul.

Análise de Vasco 3 x 0 Botafogo

Se o Botafogo vinha sendo um time previsível, sem opções de jogo pelas pontas, a estratégia de Barroca para esse jogo buscou corrigir esse problema. Para isso abriu mão de armadores e entrou com carregadores de bola, apostando em um jogo reativo. Desde o começo da partida, o treinador aos berros pediu movimentação explorando os espaços deixados pelos laterais vascaínos. No entanto, não havia em campo um jogador capaz de pensar o jogo, de encontrar um passe fatal a partir das movimentações do ataque. Essa deficiência crônica da equipe não foi solucionada com jogadores que têm no repertório a jogada individual como prioridade.
.
Análise de Vasco 3 x 0 Botafogo

Diferente do cenário dos últimos jogos, o Botafogo não começou bem a partida. Além dos problemas ofensivos, a defesa sofreu devido a pouca intensidade imposta desde o início. Passivos, os botafoguenses estiveram sempre atrasados na jogada, correndo atrás dos adversários. A recomposição lenta do trio de frente foi um problema que deixou exposto o sistema defensivo. O gol de Talles Magno que abriu o placar é um exemplo da passividade, desorganização e do pouco comprometimento da marcação alvinegra: por duas vezes, um jogador vascaíno conseguiu cruzar a bola sem ser pressionado e encontrou um companheiro em condições de finalizar; no segundo cruzamento, bola na rede.

Depois de um primeiro tempo em que pouco ameaçou o gol do adversário, os medalhões barrados voltaram a ser solução. Bruno Nazário e Kalou entraram nas vagas de Warley e Rhuan. Cícero substituiu Romildo e Lecaros veio para o lugar de Kelvin. O time ganhou volume de jogo e empurrou o Vasco para o próprio campo, mas seguiu com muitas dificuldades em criar chances de gol. Lecaros, Kalou e Nazário procuraram sempre o jogo pela faixa central, concentrando o ataque pelo meio. Kevin se destacou como opção pela direita, mas Victor Luis subiu pouco pela esquerda.

Análise de Vasco 3 x 0 Botafogo

Na pressão, no abafa, o Botafogo foi se aproximando do gol defendido por Fernando Miguel, mas pouco fez o goleiro trabalhar. A qualidade das finalizações novamente atrapalhou o Alvinegro. A melhor chance do empate foi com Kalou, mais um perdido pelo marfinense. E depois de 30 minutos de controle do Glorioso na segunda etapa, quando o Vasco encontrou espaço para trocar passes chegou duas vezes com perigo e ampliou o placar. Se a recomposição defensiva foi um problema no primeiro tempo, Nazário e Kalou abandonaram completamente a marcação no segundo tempo. Os donos da casa ainda chegaram ao terceiro gol no final do jogo.

Análise de Vasco 3 x 0 Botafogo Análise de Vasco 3 x 0 Botafogo

Nove pontos abaixo do Fortaleza, 16º colocado e primeiro fora da zona de rebaixamento, o Botafogo vê suas chances de permanência ficarem cada vez mais no campo da matemática e longe do campo. As escolhas de Eduardo Barroca refletem o desespero de quem busca uma solução mágica para o problema. Com 23 pontos em 87 disputados, agora o Alvinegro precisa conquistar cerca de 20 pontos nos últimos 27 em disputa. Para o torcedor é preciso crer em milagres para seguir confiante.

No próximo domingo, o Botafogo viaja para enfrentar o Santos no litoral paulista.

Números do jogo:

Posse de bola – BOT 50% x 50% VAS
Passes certos – BOT 384 (84%) x 377 (82%) VAS
Finalizações – BOT 12 (5 no gol) x 18 (7) VAS
Finalizações dentro da área – BOT 8 x 13 VAS
Chances claras – BOT 1 x 4 VAS

Fonte: Redação FogãoNET

Comentários