Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Carioca

25/04/21 às 18:00 - Nilton Santos

Escudo Botafogo
BOT

X

Escudo Macaé
MAC

Carioca

17/04/21 às 16:00 - Maracanã

Escudo Fluminense
FLU

1

X

0

Escudo Botafogo
BOT

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC
ABC

1

X

1

Escudo Botafogo
BOT

Botafogo não seria rebaixado no Brasileiro se não fosse a arbitragem; veja análise de todos os erros

78 comentários

Blog da Redação

Blog da Redação

Compartilhe

VAR levou chute de Gatito Fernández em Botafogo x Internacional
Reprodução/Premiere

O Botafogo foi rebaixado no Campeonato Brasileiro na lanterna, com campanha péssima, elenco ruim, troca de treinadores e mandos e desmandos de dirigentes. Porém, teve peso determinante um outro fator: a arbitragem. O clube não cairia se não fossem tantos erros contra.

Clube com mais pênaltis marcados contra, o Botafogo não passou mais de dois jogos sem polêmica de arbitragem no Campeonato Brasileiro. Teve que conviver com erros absurdos. Protestou, foi à CBF, fez nota oficial, teve Paulo Autuori punido por declarações e Gatito suspenso por chute no VAR, criticou publicamente e fez representações. Nada adiantou. Pode até ter piorado a situação.

É difícil estimar um número, mas o Botafogo pode ter perdido até 24 pontos em erros de arbitragem (15 deles seriam suficientes para evitar a queda para a Série B). A sequência no início do primeiro turno minou o trabalho de Paulo Autuori – crítico ferrenho da CBF – e a da virada do turno foi decisiva para a entrada na zona de rebaixamento e a não sequência de Ramón Díaz.

Veja abaixo análise das polêmicas nos jogos e uma estimativa dos pontos perdidos:

1º Jogo – Red Bull Bragantino 1 x 1 Botafogo
Cleiton reclamou de falta – que não houve – em gol de Matheus Babi. O mesmo Cleiton dá leve puxão em Bruno Nazário em lance no fim, o meia bate para fora desequilibrado. Jogada duvidosa

Possível pênalti de Cleiton em Bruno Nazário em Red Bull Bragantino 1 x 1 Botafogo
Possível pênalti de Cleiton em Bruno Nazário em Red Bull Bragantino 1 x 1 Botafogo

2º jogo – Fortaleza 0 x 0 Botafogo (+ 2 pontos)
Bruno Nazário é derrubado na área pelo defensor do Fortaleza. O comentarista de arbitragem Sandro Meira Ricci diz que não marcaria pênalti, mas volta atrás no intervalo e crava que houve a penalidade. Botafogo vai à CBF, que responde que o lance era inconclusivo e seria enviado para a Fifa

3º jogo – Botafogo 2 x 1 Atlético-MG
Vitória do Botafogo, mas arbitragem polêmica. Bruno Nazário tem gol anulado por lance que zagueiro corta com o braço, a bola bate em Matheus Babi (imagem não é clara de onde) e árbitro marca mão do atacante. Torcida pede pênalti de Marrony, por braço aberto em bola que sobraria na marca do pênalti

4º Jogo – Flamengo 1 x 1 Botafogo (+ 2 pontos)
Matheuzinho dá entrada forte em Caio Alexandre quando o jogo estava 0 a 0 e não é expulso. Poderia mudar o clássico e resultar em vitória do Botafogo. No fim, VAR chama árbitro para marcar pênalti após chute de Bruno Henrique explodir em Marcelo Benevenuto. Com câmera por trás, não há imagem conclusiva se no ombro ou no braço

5º Jogo – Botafogo 0 x 2 Internacional (+ 1 ponto)
Atuação péssima da arbitragem. Primeiro ignorou pênalti de Rodrigo Lindoso que agarrou Marcelo Benevenuto na área e, na sequência do lance, gol do Inter. O Botafogo teve gol de Babi anulado por linha milimétrica em Rhuan no primeiro tempo. No segundo tempo, Bruno Nazário tem gol anulado por uma suposta falta (polêmica) de Babi muito antes da conclusão. Gatito chuta o VAR em protesto

6º Jogo – Botafogo 0 x 0 Coritiba (+ 2 pontos)
Logo no início do jogo, Bruno Nazário chuta, Sabino se joga, a bola bate em seu braço e sobra para Luis Henrique, impedido, fazer o gol. Em vez de dar pênalti e expulsão, a arbitragem anula o gol por impedimento

7º Jogo – Corinthians 2 x 2 Botafogo (+ 2 pontos)
Árbitro inventa pênalti de Marcelo Benevenuto em Gustavo Mosquito. Sequer há revisão no VAR

8º Jogo – Athletico-PR 1 x 1 Botafogo
Árbitro marca pênalti polêmico no fim, que na maioria do campeonato não foi dado. Bola bate no pé de Rafael Forster e depois no braço. Athletico desperdiça cobrança

9º Jogo – Botafogo 2 x 3 Vasco
Logo no início do jogo, há agressão por trás de Marcos Júnior a Matheus Babi, ignorada pela arbitragem e pelo VAR

10º Jogo – Botafogo 0 x 0 Santos
Sem polêmicas de arbitragem. Caio Alexandre chega a ser expulso direto por falta normal, mas árbitro revê no VAR e muda para cartão amarelo

11º Jogo – Atlético-GO 1 x 1 Botafogo
Sem polêmicas

12º Jogo – Botafogo 1 x 2 Bahia (+ 1 ponto)
Em um lance pouco comentado (apenas Raphael Rezende citou), Pedro Raul levaria vantagem sobre Lucas Fonseca, que tenta se antecipar, erra com o pé e carrega a bola com o braço. Árbitro não marca pênalti, nem VAR chama

13º Jogo – Botafogo 1 x 1 Fluminense
Sem polêmicas

14º Jogo – Botafogo 2 x 1 Palmeiras
Luan bloqueia com o braço aberto bola cortada por Jailson, árbitro não dá pênalti. Marcos Rocha não é expulso por entrada forte. Juiz dá pênalti para o Palmeiras em solada de Diego Cavalieri na bola, em vez de jogo perigoso (falta em dois toques) em Willian

Luan - Botafogo x Palmeiras

15º Jogo – Sport 1 x 2 Botafogo
Rafael Forster leva o segundo cartão amarelo por dar um passe e, na continuação do movimento, o pé acertar adversário. Arbitragem corretamente não marca pênalti para o Sport, em bola que toca no braço de Rhuan colado no corpo

16º Jogo – Grêmio 3 x 1 Botafogo (+ 1 ponto)
O primeiro gol do Grêmio é irregular. Matheus Henrique domina claramente com o braço na origem da jogada do gol de Diego Souza

17º Jogo – Botafogo 0 x 0 Goiás (+ 2 pontos)
Edilson perde o equilíbrio e vai com o braço nas costas de Rhuan. Possível pênalti

18º Jogo – Botafogo 2 x 2 Ceará (+ 2 pontos)
Primeiro gol do Ceará, marcado por Cleber, é irregular. Há jogador impedido que atrapalha a visão de Diego Cavalieri. Luiz Otávio dá carrinho forte que lesiona Lecaros e não é expulso. Iván Angulo recebe cartão vermelho por lance que nem falta foi

Fernanda Colombo explica gol irregular do Ceará contra o Botafogo

19º Jogo – Bahia 1 x 0 Botafogo (+ 1 ponto)
Botafogo pede pênalti em lance que Lucas Fonseca atropela Bruno Nazário na área. No último lance, árbitro marca pênalti de Marcelo Benevenuto, após bola desviar em Kevin e no joelho do zagueiro antes de tocar no braço. Erro grotesco

20º Jogo – Botafogo 1 x 2 Red Bull Bragantino (+ 2 pontos)
Árbitro inventa pênalti de Kanu, em lance que a bola resvala no braço após corte de Marcelo Benevenuto. Único pênalti marcado assim no campeonato. No fim, não dá penalidade clara de Cleiton em Kalou e nem o VAR o corrige

21º Jogo – Botafogo 1 x 2 Fortaleza (+ 1 ponto)
Quando o jogo estava 0 a 0, José Welison coloca na frente na área e recebe um contato da mão do adversário no rosto, o que geralmente resulta em falta e cartão. Árbitro manda seguir

22º Jogo – Atlético-MG 2 x 1 Botafogo (+ 1 ponto)
No primeiro gol do Atlético, dois jogadores pulam sobre Victor Luis e Savarino manda com o braço para a rede. Imagens não são conclusivas e gol é validado

23º Jogo – Botafogo 0 x 1 Flamengo
Sem polêmicas. Gustavo Henrique corretamente impedido por evitar lance de gol, Victor Luiz expulso de forma rigorosa por carrinho na altura do meio-campo

24º Jogo – São Paulo 4 x 0 Botafogo
Sem polêmicas. Marcelo Benevenuto bem expulso por falta forte no meio-campo e pênalti marcado por toque de Rafael Forster com o braço

25º Jogo – Internacional 2 x 1 Botafogo (+ 1 ponto)
Já com cartão amarelo, Rodinei corta bola com a mão de forma acintosa e não é expulso. Em lance polêmico, árbitro de costas recorre ao VAR para dar gol após Kevin rolar bola para trás para Cavalieri cobrar falta. Ele estar de costas mostra que não havia jogo rolando

26º Jogo – Coritiba 1 x 2 Botafogo
Mesmo na vitória, Botafogo sofre com arbitragem, que inventa pênalti de Kevin em Robson no fim. Sabino isola

27º Jogo – Botafogo 0 x 2 Corinthians
Fágner não é expulso e nem leva cartão amarelo por entrada forte, de sola, na canela de Caio Alexandre

28º Jogo – Botafogo 0 x 2 Athletico-PR
Sem polêmicas

29º Jogo – Vasco 3 x 0 Botafogo
Sem polêmicas

30º Jogo – Santos 2 x 1 Botafogo (+ 1 ponto)
Matheus Babi sofre pênalti por trás e adversário, já com cartão amarelo, não é expulso. Árbitro inventa falta de ataque de Matheus Nascimento, na sequência sai o gol decisivo do Santos

31º Jogo – Botafogo 1 x 3 Atlético-GO
Sem polêmicas

32º Jogo – Fluminense 2 x 0 Botafogo (+ 1 ponto)
No primeiro gol do Fluminense, Luiz Henrique domina a bola com o braço, mas nem árbitro nem VAR apontam irregularidade. No fim, pênalti de Diego Cavalieri bem marcado

Luiz Henrique domina no braço no gol de Fluminense 1 x 0 Botafogo

33º Jogo – Palmeiras 1 x 1 Botafogo
Sem polêmicas

34º Jogo – Botafogo 0 x 1 Sport (+ 1 ponto)
Pênalti polêmico é marcado contra o Botafogo, em lance que Romildo recolhe o braço para se proteger e a bola resvala de forma leve

35º Jogo – Botafogo 2 x 5 Grêmio
Pênalti duvidoso marcado sobre Pepê, que erra o chute e recebe leve contato. Do outro lado, possível pênalti em Matheus Nascimento não marcado nem revisado

36º Jogo – Goiás 2 x 0 Botafogo
Caio Alexandre se prepara para fazer o gol e leva um carrinho por trás. Pênalti não dado nem revisado no VAR, em lance em que poderia haver impedimento de Luiz Otávio. Kanu é expulso de forma rigorosa

Nadine Bastos classifica como choro reclamações do Botafogo diante do Goiás

37º Jogo – Botafogo 1 x 0 São Paulo
Árbitro inventa pênalti de Sousa e sequer checa o VAR. Bizarro

38º Jogo – Ceará 2 x 1 Botafogo
Sem polêmica. Pênalti e expulsão corretos do Ceará

Veja abaixo outros vídeos:

Fonte: Redação FogãoNET

Comentários