A conquista do Campeonato Carioca do Botafogo em 2010 completa 10 anos neste sábado e é bastante lembrada pela decisão da Taça Rio, com vitória por 2 a 1 sobre o Flamengo, cavadinha de Loco Abreu e pênalti de Adriano defendido por Jefferson. Mas é válido contar a história a partir do título da Taça Guanabara, conquistado com volta por cima incrível em cerca de um mês.

Como ninguém conta, o FOGÃONET relembra a história daquela Taça Guanabara.

Veja todos os gols da campanha:

O começo com Estevam Soares

Após se salvar do rebaixamento em 2009 principalmente na força da torcida, no talento de Jobson e nos milagres de Jefferson, o Botafogo entrou em 2010 reformulado: saíram jogadores como Juninho, Diego Giaretta, Reinaldo, Victor Simões, André Lima e o próprio Jobson, chegaram outros como Loco Abreu, Herrera, Antônio Carlos e Fábio Ferreira.

Na estreia, vitória por 3 a 2 sobre o Macaé, com gols de Herrera, Lucio Flavio e Marcelo Cordeiro. No segundo jogo, 2 a 0 sobre o Friburguense, com gols de Renato Cajá e Herrera.

O 6 a 0 que mudou tudo

Já contestado, Estevam Soares perdeu o emprego em uma goleada sofrida por 6 a 0 para o Vasco, no Estádio Nilton Santos, com três gols de Dodô. Na estreia de Loco Abreu, Eduardo foi expulso com 14 minutos do primeiro tempo. Com um a menos, o time foi para o intervalo perdendo por 3 e voltou sem o uruguaio. No fim do jogo, o placar dobrou para 6, no dia 24 de janeiro.

Um torcedor queimou a camisa do Botafogo na arquibancada, a pressão aumentou e Estevam foi demitido no dia seguinte. Deste clássico não colocaremos vídeo do jogo nem do protesto exagerado do torcedor, por razões óbvias.

A chegada de Joel e o interino Jair Ventura

O escolhido para substituir Estevam Soares foi Joel Santana. Mas antes de o Papai estrear, ele ficou em um camarote vendo o primeiro jogo após o 6 a 0. Jair Ventura, então auxiliar, fez seu primeiro jogo técnico do Botafogo ao ser o interino na difícil vitória por 2 a 1 sobre o Tigres em São Januário (gols de Herrera e Antônio Carlos, com Oziel descontando).

A estreia de Joel e o primeiro gol de Loco Abreu

Em um sábado à tarde no Nilton Santos, o Botafogo sofreu, mas venceu o América de virada por 2 a 1, na estreia de Joel Santana. Loco Abreu fez de cabeça seu primeiro gol pelo Botafogo e Caio começou a se tornar “talismã” com o gol da virada. Nessa partida, Joel “mandou chamar o viado do Somália”, ordenando ao volante que retornasse para sua posição em vez de partir para o ataque.

Goleadas na reta final

O Botafogo ia encorpando e melhorando seu desempenho. Ganhou os dois últimos jogos da fase de grupos da Taça Guanabara por goleada: 4 a 1 sobre o Madureira (gols de Fábio Ferreira, Caio, Fahel e Loco Abreu) e 5 a 2 sobre o Resende (três gols de Loco Abreu, um de Marcelo Cordeiro e outro de Wellington Júnior, com Elias fazendo os dois do rival). Loco Abreu levou a bola do jogo e pediu a música “Rebolation” no “Fantástico”.

Semifinal heroica

O Flamengo era o atual campeão brasileiro e tricampeão carioca, entrava embalado contra um Botafogo sob desconfiança, em uma quarta-feira de cinzas. O rival ainda abriu o placar com Vinicius Pachecho. Mas o Fogão começou a mostrar sua força e virou o jogo, com gols de Marcelo Cordeiro e Caio “Talismã” no finalzinho. Jefferson definiu a classificação como “a vitória do Davi sobre Golias”.

Revanche na decisão

Quis o destino que, menos de um mês após o 6 a 0, o Botafogo tivesse novamente o Vasco pela frente, na final da Taça Guanabara. A vingança veio em grande estilo: com título. Fábio Ferreira e Loco Abreu fizeram os gols do Fogão, campeão do primeiro turno.

O jogo teve carrinho desleal de Nilton (no joelho de Caio) que custou expulsão e pênalti de Titi em Loco Abreu que também rendeu cartão vermelho. Na cobrança, Fernando Prass ficou no meio, talvez com medo de levar uma cavadinha (ainda não apresentada pelo craque uruguaio no Brasil e guardada para o Flamengo), e Loco bateu com força no canto. O capitão Lucio Flavio ergueu a taça.

O resto é história

Com a conquista da Taça Guanabara, o Botafogo partiu com tudo para ganhar a Taça Rio e ser campeão carioca direto, sem a necessidade de finais. Mas essa história todo mundo lembra.

O elenco do Botafogo campeão carioca em 2010:

Goleiros: Jefferson, Renan, Milton Raphael e Luis Guilherme
Laterais: Alessandro, Jancarlos, Flávio Pará, Marcelo Cordeiro e Gabriel
Zagueiros: Antônio Carlos, Fábio Ferreira, Wellington, Eduardo, Danny Morais, Edson e Alex Lopes
Volantes: Leandro Guerreiro, Fahel, Túlio Souza, Sandro Silva, Rodrigo Dantas, Wellington Júnior, Vinicius Colombiano e Felipe Lima
Meias: Lucio Flavio, Renato Cajá, Edno, Diguinho e Jorge Luiz
Atacantes: Loco Abreu, Herrera, Caio, Alex, Willian e Júnior
Técnicos: Estevam Soares e Joel Santana

Fonte: Redação FogãoNET