Os jogos do Campeonato Brasileiro deste ano estão tendo o auxílio do VAR (árbitro de vídeo), mas nem por isso estão deixando de ter polêmicas. No duelo entre Botafogo e Fortaleza deste domingo, no Estádio Nilton Santos, houve dois pênaltis ignorados, segundo a “Central do Apito”, do SporTV.

O comentarista de arbitragem do canal, o ex-árbitro Sandro Meira Ricci, detalhou os dois lances. O técnico do Fortaleza, Rogério Ceni, reclamou muito durante o jogo e também na entrevista coletiva, atribuindo a derrota ao árbitro, mas o fato é que ambas as equipes foram prejudicadas.

Gilson empurrou Wellington Paulista fora do lance (Crédito: Reprodução)

No primeiro tempo, Gilson derrubou Wellington Paulista dentro da área, fora do lance, e o árbitro Wagner Reway não viu. Leandro Pedro Vuaden, árbitro de vídeo, chamou e Reway foi até a câmera do VAR, mas manteve a decisão de não marcar a penalidade.

Na etapa final, o Botafogo teve um pênalti a seu favor ignorado tanto por Wagner Reway quanto pelo árbitro de vídeo. Em lance repetido várias vezes na transmissão da TV, o zagueiro Quintero fez carga em Diego Souza e acertou uma cabeçada no rosto do camisa 7 alvinegro, mas sequer o VAR foi acionado.

Diego Souza foi atingido no rosto pelo zagueiro Quintero (Crédito: Reprodução)

– No segundo pênalti o Leandro Pedro Vuaden (VAR) nem chamou o Reway, acredito que muito provavelmente porque no primeiro lance, que foi muito mais claro, o árbitro reviu o lance e não deu o pênalti. Houve erro no primeiro e no segundo lances – explicou Ricci.

Fonte: Redação FogãoNET