Se tem uma coisa que tira o torcedor do Botafogo do sério são as críticas injustas ao Estádio Nilton Santos. Uma construção de primeiríssimo nível, com uma história já riquíssima, com uma linda e premiada arquitetura, de acesso fácil, com ótima visão do gramado, acessibilidade, caracterização. Mas, vira e mexe, o nosso Niltão leva pancada.

Durante o programa “Seleção SporTV” desta segunda-feira, o apresentador André Rizek colocou em pauta o baixíssimo público do primeiro jogo da final do Campeonato Carioca entre Vasco e Flamengo, ocorrida neste domingo. Apenas 9.976 torcedores pagaram ingresso. Depois de enumerar uma série de fatores e criticar os dirigentes, deu sua opinião.

– O fato é que o Engenhão infelizmente ainda não pegou para o carioca… Muito se fala que a torcida do Botafogo não vai ao estádio, mas ontem rubro-negros e vascaínos também não foram. É um estádio que ainda não caiu nas graças, infelizmente, porque é um baita lugar para se ver um jogo, tem transporte público… Mas essa conjunção de fatores fez ter um público muito pequeno – afirmou Rizek.

Jornalistas debateram o baixo público de Vasco x Flamengo no Estádio Nilton Santos (Reprodução)

 

É bem verdade que o jornalista, que já defendeu o Botafogo outras vezes – alertando inclusive para a má-vontade de certos veículos com a instituição -, elogiou o Estádio Nilton Santos. Antes dessa declaração, enumerou fatores que contribuíram para o baixo público, incluindo aí um alerta gravíssimo da Polícia Militar sobre a mudança de lado das torcidas, o que poderia gerar confusão na chegada.

Quem vai sair de casa num dia de chuva, com a polícia alertando dos perigos, com o jogo passando na TV aberta, e com os ingressos custando absurdos R$ 120 (stores Leste e Oeste) e R$ 80 (Norte e Sul)? A culpa, mais uma vez, não é do Estádio Nilton Santos, mas sim dos dirigentes, que parecem não fazer a menor questão de ver um espetáculo mais bonito e vibrante.

Inaugurado em 2007, o Estádio Nilton Santos já caiu nas graças da torcida carioca. Para não falar apenas do Botafogo, proprietário do local, cuja torcida fez festas lindíssimas, dá para listar aqui jogos com casa cheia do Fluminense – que foi campeão brasileiro lá – e do Flamengo – como a estreia de Ronaldinho Gaúcho, em 2011.

Então, vamos criticar quem merece. O Estádio Nilton Santos não tem culpa da incapacidade dos gestores do futebol do Rio.

Saudações alvinegras!