Flamengo x Botafogo: se cumpridos, regulamentos da CBF restringem São Januário como única opção para o clássico

45 comentários

Blog da Redação

Blog da Redação

Compartilhe

São Januário, estádio do Vasco
Reprodução/TV Globo

Se os regulamentos da CBF forem cumpridos, São Januário é a única opção para o Flamengo mandar o jogo contra o Botafogo, dia 8 de maio, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro. O Maracanã passa por obras no gramado e não poderá ser utilizado, e o prazo apertado impede – pelo menos no papel – a mudança para outras cidades e estados.

O artigo 23 do Regulamento Específico do Campeonato Brasileiro permite que os clubes possam transferir os jogos para outro estados com no máximo 30 dias de antecedência. Sendo assim, o Flamengo não poderia mandar o clássico contra o Botafogo em Brasília, possibilidade já aventada pela diretoria rubro-negra.

Art. 23 – O mando de campo das partidas deverá ser exercido no limite da jurisdição da Federação a que pertença o clube mandante, devendo cada clube informar à DCO, antes do início do CAMPEONATO, o estádio por este indicado, situado na cidade onde o clube tenha sua sede permanente.

Parágrafo único – O clube que queira deslocar partidas para outras praças deverá, com 30 (trinta) dias de antecedência, demonstrar que, de maneira nenhuma, esta prática representa: (i) prejuízo ao equilíbrio técnico da competição; (ii) prevalência do interesse econômico particular do clube, em detrimento dos aspectos técnicos da competição; (iii) prejuízo da presença dos torcedores do clube mandante no estádio escolhido; (iv) privilégio de qualquer natureza em favor do clube adversário, como inversão ou comercialização do mando de campo; entre outros aspectos a serem avaliados pela DCO.

Já no Regulamento Geral de Competições da CBF, consta no § 1º do Artigo 13: “Não será autorizada (i) a inversão do mando de campo ou (ii) que uma equipe mande a partida no estádio habitualmente utilizado pela equipe adversária.” Isso impede que o jogo seja no Estádio Nilton Santos, mesmo que não haja “inversão” das rodadas, como o Flamengo sugeriu e o Botafogo se manifestou de forma contrária.

No mesmo Artigo 13 do RGC, fica claro que, com poucos dias de antecedência, o Flamengo não poderá mais levar o clássico para outra cidade que seja distante mais de 50km do Maracanã – ou seja, a possibilidade de o jogo ser realizado em Volta Redonda não existe mais.

Art. 13 – As tabelas das competições somente poderão ser modificadas se obedecidas as seguintes condições:

I – encaminhamento formal de solicitação à DCO pela parte interessada, observado que:

a) são consideradas partes diretamente interessadas o Clube mandante, a Federação mandante e a emissora detentora dos direitos de transmissão;

b) faz-se necessária, em quaisquer dos casos, a análise prévia e aprovação por parte da DCO. (…)

III – em solicitações de alteração de horário de partida dentro do mesmo dia, e de local da partida (estádio), desde que na mesma cidade ou com distância de até 50km do estádio original, o prazo para solicitar poderá ocorrer com, pelo menos, 5 (cinco) dias de antecedência em relação à data da programação da partida.

Como o regulamento permite estádios com capacidade para no mínimo 12 mil torcedores sentados, a única opção de estádio a no máximo 50km do Maracanã que não configure inversão de mando é São Januário, do Vasco. A bomba agora está nas mãos do Flamengo e da CBF.

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas