Pitacos: apesar de derrota para o Atlético-MG, Botafogo tem motivos para acreditar em reação e terminar 2022 bem

58 comentários

Blog da Redação

Blog da Redação

Compartilhe

Pitacos: apesar de derrota para o Atlético-MG, Botafogo tem motivos para acreditar em reação e terminar 2022 bem
Vitor Silva/Botafogo

* O Botafogo perdeu mais uma (1 a 0) para o Atlético-MG, a nona derrota em 12 jogos, com a eliminação da Copa do Brasil e aproximação da zona de rebaixamento no meio, com apenas um gol marcado em seis partidas. Para por aqui o negativismo. Apesar disso tudo, o clube e a torcida têm razões para acreditar na reação e em terminar bem o Campeonato Brasileiro.

* O pior, parece, está passando. Eram quase dez desfalques por jogo. Alguns já estão se recuperando, outros vão demorar mais, outros estão pegando ritmo. Mas o time já está encorpando. Apresentou coisas boas mesmo nas derrotas para América-MG e Atlético-MG.

* Contra o América-MG, foi o ímpeto inicial e a quantidade de finalizações. Contra o Atlético-MG, o sistema defensivo um pouco mais forte e saídas rápidas em transição. O adversário finalizou pouco, principalmente pela qualidade que tem. O que falta? O que equilíbrio.

* Basta analisar esses dois jogos para ver que o cobertor é curto. Quando o Botafogo se defende, pouco consegue atacar. Quando sai, fica exposto defensivamente. Com a volta de jogadores e a chegada de reforços, pode se estabilizar.

* As contratações parecem ser de bom nível. Marçal, Eduardo e Luís Henrique vão agregar bastante, assim como Adryelson, novidade desta segunda. Martín Ojeda pode fazer diferença na frente. Há outros nomes para chegar.

* Bem ou mal, aos trancos e barrancos, o Botafogo de Luís Castro já fez 21 pontos no turno, faltam dois jogos. Está praticamente na metade dos 45 pontos necessários para evitar o rebaixamento, com promessa de ter um time mais forte e pontuar mais no segundo turno.

* A situação lembra a de 2016. Lembra? Claudicante, o Botafogo sofria e estava ameaçado com Ricardo Gomes. Uma conjunção de fatores fez tudo mudar. A chegada de reforços (como Camilo), a consolidação da Arena Botafogo, a efetivação de Jair Ventura, o crescimento de Sidão… Um time até então frágil se tornou forte, arrancou e foi parar na Libertadores. Por que não acreditar que pode ocorrer de novo? Motivos existem, mas o mais importante é lembrar que o foco da temporada é se manter na Série A, uma classificação para competição sul-americana seria lucro.

* E aí, em 2023, o Botafogo poderá subir mais degraus em seu projeto de reconstrução.

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas