Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Chaydependência, drama da zaga, PV… Botafogo não atentou para todas as carências

50 comentários

Blog do Mansell

Blog do Mansell

Compartilhe

Guilherme Santos no treino do Botafogo no Estádio Nilton Santos em 2021
Vítor Silva/Botafogo

O Botafogo ainda está no mercado. Mas é preciso ser certeiro. O departamento de futebol já se deu conta de algumas carências. Mas nem todas estão no radar do diretor Eduardo Freeland. Isso deixa o clube fora de sintonia com a torcida.

Uma carência que o clube vem tratando de resolver é a zaga. Com a lesão de Joel Carli e com Sousa na Bélgica, o setor virou uma bomba perto de estourar. Basta um simples terceiro cartão ou uma expulsão para Kanu ou Gilvan que o torcedor vai se dar conta do tamanho do problema. Assim os dirigentes correm para tentar resolver a pendência.

Mas outras situações não são tão visíveis assim para os olhos de Freeland. A mais grave delas é a lateral esquerda. O clube parece decidido a ir com o que tem. Mas o que tem é Rafael Carioca e Guilherme Santos, que não são solução. O primeiro segue apresentando sérios problemas de formação. O segundo não quer mais ser lateral. Assim até o jovem Hugo é esperança. Mas dificilmente vai suprir a carência deixada pela ida de PV para o Inter.

Quando Chay vai mal ou cansa…

Chay em CRB x Botafogo | Série B do Campeonato Brasileiro 2021
Chay comanda a criação do Botafogo

Outro fator importante e que parece ignorado é a Chaydependência. O jogador hoje é o único capaz de pensar no meio-de-campo. Marco Antônio, quando quer, imprime velocidade, mas não cria. Felipe Ferreira e Marcinho vão para a conta do Chamusca. O clube precisa de alguém com mais capacidade no setor. Mas Freeland não age neste sentido.

Podemos citar ainda a questão do gol. Ou Gatito volta ou algo precisa ser feito. Talvez se o clube conseguir suspender a liminar que impede Douglas Borges de sair do gol em cruzamentos na área o assunto seja resolvido. Além disso é preciso um decreto proibindo as rebatidas para frente.

Poderíamos colocar outra carência no ataque, já que Rafael Moura ainda não disse a que veio. Mas nesse caso ainda pode se considerar naquele período de entrar em forma. A cobrança só não está maior porque Navarro teve um começo de Série B melhor do que se esperava.

Notícias relacionadas
Comentários