A chegada de Honda mostra que o Gigante Botafogo acordou. Dá a exata noção da força que este clube tem, independentemente do momento vivido. O Botafogo tem a maior dívida do futebol brasileiro, pelo menos não esconde seus problemas, mas mesmo assim é atraente. Atraente para um jogador que construiu a sua carreira toda na Europa e que nunca teve uma ligação com o futebol brasileiro.

O mais importante do acerto com Honda na minha visão, falo especificamente do processo de negociação e não do que está por vir em termos de futebol, é o fato de seus representantes terem dito que a torcida teve o papel fundamental. O torcedor botafoguense foi quem conduziu este acerto. Foi quem mostrou a ousadia que muitas vezes falta aos nossos dirigentes, como no caso em que Gabriel deixou General Severiano.

Honda fez a escolha certa para virar ídolo do Gigante Botafogo

O acerto com Honda tem uma simbologia muito grande, pois estamos falando de um momento de reconstrução do Botafogo. Muitos clubes no futebol brasileiro, vários de ponta, estão na mesma situação do Botafogo, porém, não têm a mesma luz no fim do túnel que o Botafogo conseguiu enxergar graças a seus torcedores, alguns deles ilustres.

Honda escolheu certo. Escolheu uma torcida capaz de transformar jogadores predestinados em ídolos. Mesmo com seus problemas, que não são recentes, nos últimos anos poucos clubes podem se orgulhar de terem construído tantos ídolos e sido atraentes para jogadores de fora do Brasil. Loco Abreu e Seedorf não me deixam mentir.

A festa que a torcida do Botafogo está fazendo, no aeroporto e no clube, apenas nos deixa ainda mais confiantes. Confiantes de que o Botafogo vai conseguir superar seus problemas, suas dívidas e voltar a brilhar no lugar mais alto do pódio, que é o seu lugar. A torcida me faz dizer com toda a certeza que o GIGANTE BOTAFOGO acordou. E dá para dormir com esta torcida?