Frase de Diego Gonçalves deixa escapar diferença entre Chamusca e Enderson no Botafogo

51 comentários

Blog do Mansell

Blog do Mansell

Compartilhe

Diego Gonçalves em Botafogo x Vila Nova | Série B do Campeonato Brasileiro 2021
Vítor Silva/Botafogo

Há alguns meses escrevi neste espaço que o grande problema de Marcelo Chamusca era não perceber a diferença entre dirigir o Cuiabá e o Botafogo. E foi isso que matou o treinador em General Severiano. Indicou reforços de nível mediano, buscou jogar de maneira muito recuada e tratou como algo normal o Botafogo não ganhar. Isso nunca vai ser normal em um clube da grandeza e do porte do Glorioso, independentemente do momento que esteja vivendo. Sem ser tão direto e até sem ter o objetivo de falar nesse tom, Diego Gonçalves deixou escapar isso ao falar da tal reunião do elenco antes da arrancada.

Diego Gonçalves disse: “Fizemos uma reunião entre nós, sabemos que o Botafogo é grande e que teríamos sempre de jogar para a frente, buscando a vitória. Com essas conversas, fomos ganhando confiança no dia a dia, nos treinos e com a chegada do professor Enderson também”. Ou seja, se os jogadores queriam jogar para frente, então não é muito difícil perceber onde estava o problema.

Botafogo levou o dobro de gols com Chamusca

Marcelo Chamusca em Botafogo x Cruzeiro | Série B do Campeonato Brasileiro
Marcelo Chamusca não conseguiu organizar o Botafogo (Foto: Reprodução/Premiere)

Mochilas, bolsas e carteiras da coleção FogãoNET da Estilo Piti

Não estamos defendendo aqui o jogar de qualquer jeito. Pegando apenas os jogos do returno até o Náutico, pois é até onde podemos comparar Chamusca e Enderson, o Botafogo disputou cinco rodadas: Vila Nova, Coritiba, Remo, Londrina e Náutico. Com o time mais fechado de Chamusca, o Glorioso levou seis gols. Levou apenas três com Enderson. Ou seja, o dobro. Conquistou oito pontos com Chamusca e 15 com Enderson. Fez nove gols com Chamusca e 12 com Enderson.

Enderson não tornou o Botafogo mais vulnerável por jogar mais ofensivo. Mas fez os adversários perceberem quem estava do outro lado do campo. Teve sintonia com o grupo no sentido de entender o que é dirigir o Botafogo. Levando esses aspectos em questão é fácil perceber que Chamusca não entendeu a diferença entre o Cuiabá e o Botafogo. Talvez por conta disso tenha perdido a grande chance de sua carreira.

Notícias relacionadas