Laterais, preparo físico, comportamento… Botafogo segue sofrendo

0 comentários

Blog do Mansell

Blog do Mansell

Compartilhe

Lecaros leva entrada forte de Luiz Otávio em Botafogo x Ceará
Reprodução/Premiere

O Botafogo deixou mais uma vez dois pontos escaparem no Niltão. O empate por 2 a 2 com o Ceará pode ser colocado na conta de várias questões. O desempenho dos laterais é um exemplo. No futebol de hoje não ter laterais é algo muito complicado. Victor Luis sabe jogar. Mas parece não querer. Kevin quer muito. Mas não sabe.

A perda do pênalti irritou. Mas ele alega que bateu por um pedido de Honda. Acho isso estranho, mas enfim. O certo é que Victor Luís não atravessa um bom momento. Aliás, o mal momento não foi só ali diagnosticado. Victor perdeu bolas bobas, não se apresentou em alguns lances e está muito abaixo do que se esperava. Depois veio com o discurso de que o extracampo atrapalha. Um lugar comum para justificar o que não vem sendo feito em campo. Com a volta de Guilherme Santos uns jogos no banco podem fazer Victor Luis perceber que não se pode jogar só com o nome.

Kevin tem vontade. Se oferece, tenta e até sabe fazer algumas coisas. Mas compromete muito. O lance do primeiro gol do Ceará foi um exemplo. Um jogador de defesa não pode dar aquele espaço todo para o atacante pensar. O jogador do Ceará teve seu mérito, mas chutou porque lhe foi dada a oportunidade.

Instagram do FogãoNET (@fogaonet)

Preparo físico segue com seus estragos

Victor Luis perdeu um pênalti e jogou mal

O comportamento do time incomoda muito. Principalmente quando precisa tomar a iniciativa. Em uma análise anterior usei a expressão falta de vontade e posso ter sido injusto. Falta em alguns momentos é acreditar no próprio potencial. Ter força para ganhar.

A força para ganhar leva a outro problema. Os estragos gerados pelos meses sem um preparo físico ideal continuarão prejudicando por um tempo. Na reta final do jogo o Botafogo precisou encontrar pernas onde não tinha. E muitos jogadores ali não foram tanto usados na maratona a ponto de justificar um desgaste.

De positivo um Honda cada vez mais seguro para criar. Kelvin entrou bem. Mas vai precisar mostrar muito mais para convencer. Warley e Lecaros com sequência podem ajudar um pouco mais. O Bruno Nazário do primeiro tempo lembrou um pouco o jogador que foi contratado. Talvez esteja aos poucos voltando ao que se espera dele. Agora é esfriar a cabeça e pensar no Cuiabá.

Notícias relacionadas