Apesar de Enderson Moreira ganhar força nos bastidores e já ter topado treinar o Botafogo, Alberto Valentim, hoje no Avaí, está muito perto de acertar seu retorno ao Fogão. A ideia da diretoria alvinegra é chegar ao acordo final e anunciar o comandante do título carioca de 2018 durante a semana. Ficou definido que o auxiliar Bruno Lazaroni não seria efetivado independentemente do resultado da partida contra o Goiás, nesta quarta-feira, no Estádio Nilton Santos.

O gerente de futebol Anderson Barros tomou a frente na negociação e acordou a questão do pagamento da multa rescisória para o clube catarinense, antes visto como um empecilho. O Boletim do C.E apurou que há possibilidade do próprio treinador se encarregar dos custos, o que fez o profissional voltar a ser o alvo principal para substituir Eduardo Barroca, demitido no último domingo após a derrota no clássico para o Fluminense. A rescisão em Florianópolis não chegaria a R$ 300 mil e o salário no Botafogo seria inferior a R$ 200 mil.

O contrato com o Botafogo seria até o fim da temporada 2020, mas uma fonte informou à coluna do FogãoNET que a rescisão pode ser feita de forma amigável “na hora que o clube quiser”.

Além de não encontrar grandes obstáculos financeiros, o fato de Valentim já conhecer boa parte do elenco e a estrutura do clube colaborou ainda mais para o técnico se tornar o plano principal de General Severiano para o restante do Campeonato Brasileiro.

Pacote Enderson Moreira se torna caro para o Botafogo

Principal concorrente de Alberto Valentim, Enderson Moreira esteve no páreo para comandar o Botafogo. No entanto, a pedida salarial somada à inclusão de uma comissão técnica, como um preparador de goleiros, não agradou ao departamento de futebol do Fogão, já que o clube conta com a excelência de Flavio Tenius. O pacote da contratação se tornou caro para que as negociações avançassem.

Vote na enquete abaixo:

Fonte: Redação FogãoNET