Boa noite, alvinegros!

As vitórias heroicas do Botafogo têm deixado a torcida de cabelo em pé, em êxtase. Cada gol é muito batalhado, na raça, e vem sustentando o Glorioso, na medida do possível, em duas das principais competições da temporada: Libertadores e Copa do Brasil. A união e a entrega do grupo parece, pelo menos das arquibancadas, ser a chave para o sucesso nas partidas decisivas, dentro e fora do país.

Mas a recente repetição de uma cena vem intrigando alguns torcedores do Fogão. Sassá, logo ele, que conquistou os alvinegros nos últimos dias com seus gols e a Sassarada na hora de festejá-los, não está se juntando aos companheiros quando são eles que balançam as redes rivais. Isso aconteceu três vezes nas últimas duas semanas quando esteve em campo.

Gol decisivo contra o Atlético Nacional em Medellín

Quando Guilherme fez o gol derradeiro na Colômbia, Sassá era opção de passe antes da finalização certeira. No entanto, quando a bola morreu no fundo da rede de Armani, o atacante das sarradas, que iniciou a partida como reserva, não se aproximou do restante do time para comemorar com a torcida no Atanasio Girardot.

Sassá não comemorou gol de Guilherme em MedellínJogadores do Botafogo comemoram gol de Guilherme na ColômbiaSassá não se juntou aos jogadores no gol que confirmou a vitoria do Botafogo sobre o Atlético Nacional
(Fotos: Reprodução/Fox Sports)

Virada incrível sobre o Sport também nos pés de Guilherme

Na vitória sobre o Sport, Sassá foi titular e jogou os 90 minutos. Porém, nos dois gols da reação botafoguense, enquanto o Estádio Nilton Santos ia à loucura, não esboçou nenhuma reação para festejar com os companheiros. A cena ficou mais nítida e relevante no segundo gol, que, além de ser da virada, não fez o atacante reagir à aproximação de Rodrigo Pimpão para vibrar.

Sassá não se “empolgou” com os gols da virada alvinegra sobre o Sport
(Fotos: Reprodução/Sportv)

Tem que comemorar, Sassá!

Não importa se você estava cansado, passando por algum problema particular ou simplesmente ficou chateado por não receber a bola do Guilherme nestas três oportunidades, tem que fazer a festa, rapaz! Você está vivendo o melhor momento da sua carreira e tem a torcida, como nunca, ao seu lado.

Viva esse momento especial e as vitórias que valem cada centavo no Niltão.

Sem o grupo, não há título, não há sarrada, não há nada.

Estamos de olho.

Saudações alvinegras!