C.E Sangenetto

Afastado da fase mata-mata inicial da Libertadores “por não viver um bom momento”, Sassá já convenceu muitos torcedores do Botafogo de que não pode ficar fora de jogos decisivos. Não estou falando de titularidade ainda, mas o atacante é, sem dúvida, uma carta no baralho do técnico Jair Ventura. Foi assim contra o Estudiantes e Bangu e deu certo. Temos que reconhecer.

Fernandes começa a aparecer no Fogão

Falando em reconhecimento, não podemos deixar de destacar as atuações de Fernandes, não é de hoje que o garoto tem jogado bem. Assim como Sassá, ficou fora da lista da primeira parte da Libertadores, mas é um dos melhores jogadores do Fogão no Estadual – tem dois gols e jogou direitinho contra o Bangu (relembre as atuações), sofrendo o pênalti que deu números finais à partida (2 a 0).

Os argumentos a favor de Fernandes não param por aí. O jovem de 22 anos tem mostrado bom preparo físico, se movimenta bem (sofre faltas próximas à área), joga como lateral, volante e meia e, em tempos de desgastes musculares em Aírton e Bruno Silva, sem dúvida é uma boa opção.

E parece que Jair sentiu isso. Fernandes estava no banco contra o Estudiantes, já inscrito para fase de grupos, e substituiu Montillo no último domingo. Se ainda há incertezas na defesa e no ataque, o meio de campo até que passa bem.

O que vocês acham?
Saudações alvinegras!

Sassá e Fernandes comemoram segundo gol do Botafogo contra o BanguSassá e Fernandes comemoram segundo gol do Botafogo contra o Bangu (Foto: Vítor Silva/SSPress/Botafogo)