Uma semana intensa vive Ricardo Ferrari, torcedor do Botafogo que topou encarar uma sequência de três jogos fora do Rio de Janeiro. Ele decidiu ir a Goiânia, Villa Elisa, no Paraguai, e fim de semana embarca para Brasília para fechar, no duelo contra o Palmeiras, a programação de aniversário, marcada por altos e baixos momentos, principalmente no país vizinho.

Com a derrota para o Goiás no Serra Dourada na bagagem, Ricardo foi um dos passageiros do voo fretado do time do Botafogo para Assunção, onde o Glorioso desembarcou para o confronto de ida contra o Sol de América, pela 2ª fase da Copa Sul-Americana. No entanto, assim que chegou à capital paraguaia, se deparou com surpresa indigesta: sua mala despachada havia sido furtada. Os prejuízos: três camisas do Fogão. Incrédulo e bastante chateado, ele comunicou a ocorrido ao clube, que passou à companhia aérea para as devidas providências.

Bagagem de Ricardo chegou sem cadeado e camisas do Botafogo em Assunção (Foto: FogãoNET)Bagagem de Ricardo chegou sem cadeado e três camisas do Botafogo a Assunção (Foto: FogãoNET)

 

Desfalcado dos uniformes, o viajante alvinegro não se deixou abater. Depois de curtir a noite local na véspera do jogo, acabou virando alvo de memes de amigos e conhecidos durante a transmissão da partida contra o Sol de América. Desde que a bola rolou no Estádio Luis Alfonso Giagni, Ricardinho, posicionado atrás de um dos gols, não deixou o goleiro Rubén Escobar em paz. Perturbou o cara de tudo que é jeito, até ser flagrado pelas câmeras de televisão. Estava feito o meme, o gif e a figurinha no WhatsApp foram questão de tempo.

Torcedor raiz do Botafogo xinga goleiro do Sol de América no Paraguai

– Achei o meme sensacional. Eu costumo fazer isso nos jogos de basquete porque os jogadores ouvem. Quando vi que o estádio era pequeno, eu disse “Vou azucrinar o goleiro”. Me amarro em fazer isso. Aí aconteceu do câmera pegar a minha imagem, recebi o vídeo do meu irmão na hora – contou o botafoguense.

Já no avião para o retorno ao Rio de Janeiro, quando o relógio se aproximava de meia-noite e, consequentemente, o completar dos 25 anos do rapaz, começaram, das poltronas, os gritos de “copo com gelo” para o uísque comprado no free shop. Pedido atendido, “parabéns pra você” cantado e brinde feito. Mas não parou por aí. A cereja do bolo de aniversário veio da parte da frente da aeronave. Sensibilizado com o contratempo vivido pelo jovem torcedor na chegada ao Paraguai, o meia chileno Leo Valencia não exitou em abrir seu bagageiro e entregar sua camisa 10 a Ricardo.

– Quando o Valencia ouviu a história, ele na mesma hora se ofereceu a dar a camisa dele. Sensibilidade maneiríssima. Mostra que é um cara com um coração bom pra caramba. Agora, mais do que nunca, vou torcer para o futebol dele engrenar no Botafogo. Fiquei muito feliz – exclamou Ferrari.

 

Fonte: Redação FogãoNET