Jefferson: 5,0
O melhor goleiro do Brasil também é humano. E erra, como no gol de Jorge Henrique. Depois fez boas defesas

LUIS RICARDO: 5,5
Ficou preso à marcação e deu pouca opção ofensiva. Poderia render mais

RENAN FONSECA: 6,0
Foi firme por baixo e bem pelo alto. Não comprometeu. Abusou de chutões

EMERSON SILVA: 6,5
Atuação segura, com desarmes, cortes por cima e sobriedade.

DIOGO BARBOSA: 7,0
Válvula de escape pelo lado esquerdo, deu opção, fez boas jogadas e deixou Bruno Silva livre para perder o gol de empate

RODRIGO LINDOSO: 5,5
Pouco foi notado em campo. Com dificuldades contra Andrezinho e Nenê, só marcou e iniciou jogadas

BRUNO SILVA: 5,0
A atuação não era ruim, com muita luta e entrega. Mas o gol perdido cara a cara pode fazer falta

LEANDRO: 5,5
Tímido, não mostrou a desenvoltura de outros jogos. Tentou, mas pouco produziu

SALGUEIRO: 5,5
Outro que tentou muito, mas pouco foi efetivo. Perdeu boas chances de contra-ataque no primeiro tempo

GEGÊ: 5,0
Abaixo dos demais, não criou e perdeu disputas no meio. Pouco para um meia de criação

RIBAMAR: 6,5
Outra vez, brigou, levou a melhor sobre zagueiros, mas pecou na finalização. Teve duas chances, uma delas clara, e não venceu Martín Silva

SASSÁ: 0,0
Teve cinco minutos de Campeonato Carioca. Correria, luta e um carrinho imprudente que rendeu o cartão vermelho

NEILTON: 6,5
Entrou bem, querendo o jogo, driblando e criando jogadas.

FERNANDES: 6,5
Também melhorou o time, dando mais consistência e qualidade ao meio-de-campo

RICARDO GOMES: 6,5
No primeiro tempo, seu time merecia vencer. No segundo, merecia buscar o empate. Acabou derrotado. A equipe tem padrão, mas carece de mais qualidade ofensiva

Fonte: Redação FogãoNET