JEFFERSON: 11
10 é pouco para o que fez o ídolo! Milagres, pênalti, grandes defesas. Retorno de gala!

ARNALDO: 5,0
Teve espaço para atacar, mas não aproveitou. Errou muito na última bola

JOEL CARLI: 5,5
Levou cartão por reclamação, ganhou quase todas, mas quase pôs tudo a perder no fim. Jefferson salvou cara a cara com Robinho

EMERSON SILVA: 1,5
Inexplicável sua manutenção no time titular. Lento, pesado, sem saída de bola e azarado, desviou bola do gol e fez pênalti

VICTOR LUIS: 5,5
Outro que teve espaço, mas produziu pouco. Faltou ser efetivo

RODRIGO LINDOSO: 6,0
Partida correta, sem sustos, com qualidade com a bola no pé e marcação

BRUNO SILVA: 6,5
Foi quem mais se esforçou e tentou levar o time ao ataque. Raçudo

JOÃO PAULO: 6,0
Muita entrega no meio-de-campo, bons lances individuais e tentativas. Faltou ser incisivo

MATHEUS FERNANDES: 5,0
Não repetiu o nível do jogo com o Nacional (URU). Caiu de produção e pareceu perdido

RODRIGO PIMPÃO: 5,0
Muita vontade pelo lado esquerdo, porém errou quase todas as jogadas ofensivas

ROGER: 7,0
Brigou o jogo todo, quase não teve espaços ou chances. Perdeu pênalti, mas converteu no rebote

CAMILO: 5,0
O que acontece com ele? Lento, desinteressado e sem força, pouco cria. Participou do lance do pênalti

GUILHERME: 6,5
Teve como mérito a vontade e não se esconder das jogadas. Carregou a bola para o ataque

MARCOS VINICIUS: 6,5
Protegeu e distribuiu bolas no meio. Foi decisivo ao sofrer pênalti

JAIR VENTURA: 4,0
Sua insistência em Emerson Silva quase colocou tudo a perder. No mais, com a péssima fase de Camilo, tem poucas opções ofensivas para mudar o jogo

Fonte: Redação FogãoNET