Por volta de 12h, o ex-presidente Bebeto de Freitas compareceu à sede de General Severiano. Sem apoiar politicamente nenhuma chapa, Bebeto esclareceu sua posição e disparou contra todos os grupos políticos do clube alvinegro. Para ele, é inadmissível que um clube nessa situação continue dividido pelas mesmas pessoas há 50 anos.

“O Botafogo se apequena cada vez mais com o passar do tempo. É inadmissível e inaceitável que um clube com tanta história e um passado de glórias tenha uma dívida reconhecida de mais de 700 milhões de reais e não tenha uma chapa sequer de oposição. O Botafogo é o único clube do mundo sem oposição! A direção gira em torno das mesmas 400 pessoas há 50 anos, as que vivem em General Severiano. Não é o Botafogo que precisa mudar, o Botafogo é grande o suficiente. Quem precisa mudar é General Severiano, são as pessoas que vivem aqui. Precisamos renovar isso e redemocratizar a política alvinegra”, disse Bebeto.

Sobre o apoio a alguma das chapas, Bebeto foi enfático com sua opinião. Para ele, todos os candidatos fazem parte do mesmo grupo e só se dividem em ano de eleição e por isso, ele não apóia nenhuma chapa, apenas acredita em pessoas.

“Durante os outros três anos, essas pessoas se cumprimentam, trocam beijos, dividem as mesmas opiniões, mesmos lugares, fazem quase tudo juntas. Chega o ano da eleição e elas se separam. Como vou acreditar numa oposição assim? Vim para votar no Durcésio (Mello, vice de Thiago Alvim, da Chapa Azul) pois ele é o único que tem a perder com o Botafogo. Os outros candidatos não tem o que perder. Querem usar o Botafogo, querem que o Botafogo seja uma ponte. O Ducésio é um empresário de sucesso, com credibilidade no mercado, tem um nome a zelar. Não acredito na chapa dele, mas confio na pessoa. Não voto em chapa ou partido, porque no Botafogo, não existe oposição. As quatro chapas se dizem de oposição, mas são todas de situação. É inaceitável que tenhamos quatro chapas que queiram manter o mesmo grupo no poder. O Botafogo precisa se renovar”, garantiu o ex-presidente.

Criticado após a descoberta de dívidas da sua gestão, Bebeto de Freitas está afastado da política alvinegra. Sob gritos de “pára de contar história, Bebeto” e “vai embora logo”, o ex-presidente se despediu da sede de forma tão melancólica quanto o clube tem tudo para deixar, mais uma vez, a Série A rumo à segunda divisão do Campeonato Brasileiro.

Fonte: ESPN.com.br