A diretoria do Botafogo ainda não desistiu de Sassá.

Mas por mero capricho comercial.

A intenção é trabalhar a renovação do contrato que se encerra em dezembro sem levar em conta os casos de indisciplina, de forma a não desvaloriza-lo.

Trata-se de um jogador de perfil controverso, mas que tem 23 anos e 34 gols marcados em 111 jogos disputados.

Há clubes interessados (Palmeiras, Cruzeiro, Vitória já se manifestaram), mas até agora as propostas não agradaram.

O problema é que como o contrato do jogador termina em dezembro ele já poderá assinar um pré-contrato com qualquer interessado em tê-lo a partir de janeiro.

Mais um absurdo da Lei Pelé que castiga os clubes e premia indisciplinados.

Fonte: Blog do Gilmar Ferreira - Extra Online