O Botafogo recebeu, nos últimos dias, uma proposta do Besiktas (TUR) pelo empréstimo do apoiador Lodeiro por cinco meses, já com tudo acertado para a compra em junho, por sete milhões de euros (cerca de R$ 22 milhões), ao fim da temporada europeia. Porém, o negócio não agradou à diretoria, que só deseja negociá-lo em definitivo e pelo valor da multa rescisória, de oito milhões de euros (em torno de R$ 25,4 milhões).

Fora a perda do jogador para a disputa da Copa Libertadores, o principal motivo para o Alvinegro não querer se desfazer do camisa 14 é o baixo valor que receberá.

Isso porque, anteriormente, o clube detinha 56,25% dos direitos econômicos do apoiador. Porém, devido aos sérios problemas financeiros enfrentados em 2013, boa parte deste percentual foi vendido a um grupo de investidores ligado ao Botafogo. Segundo a reportagem do LANCE!Net apurou, o Alvinegro detém agora menos da metade do valor anterior. O fundo de investimentos WDS, com 43,75%, é quem possui a fatia mais grossa.

E os empresários do fundo – que sempre tiveram um bom relacionamento com os dirigentes alvinegros –, entretanto, não estariam dispostos a recusar mais uma oferta e veem a proposta turca com bons olhos. Depois de uma queda de rendimento no segundo semestre de 2013, eles analisam se vale, ou não, a pena negociar Lodeiro, já que não há garantias de que chegará alguma proposta depois da Libertadores ou da Copa do Mundo.

Em setembro, quando recusou uma oferta de um clube russo por Lodeiro, a diretoria falou para o jogador que precisava dele para garantir a vaga na Libertadores e que, em uma possível oferta no futuro, não dificultaria a saída.

ENTENDA A VENDA DE DIREITOS PARA O FUNDO LIGADO AO BOTAFOGO

A negociação que sacramentou a venda de parte dos direitos de Nicolás Lodeiro para um fundo de investimentos ligado ao Botafogo foi feita de forma extraoficial. No papel, o Glorioso ainda possui a maior parte dos direitos econômicos do uruguaio, de 24 anos.

Porém, no momento em que o clube vender o apoiador terá de devolver os valores aportado pelos investidores parceiros do clube, de forma corrigida.

Existe também a possibilidade de que o Alvinegro e o fundo de investimento cheguem a um acordo e invistam o dinheiro recebido em caso de venda de Lodeiro para a contratação de outro jogador, com o clube pagando ao fundo de forma parcelada.

Fonte: Lancenet!