O Botafogo já tem praticamente tudo acertado com o Corinthians para ter Emerson Sheik até o final deste ano. Depois de ir para São Paulo, conversar com dirigentes do clube, o time carioca também fez todos os acordos com o jogador e com o empresário dele. O que falta, então? Falta saber quem vai ter coragem de terminar esse longo ‘casamento’.

A história contada pelos dois lados da negociação, das duas equipes, é que o atleta gostaria de permanecer e por isso espera que a diretoria do Parque São Jorge o libere publicamente, dizendo que foi ela quem decidiu abrir mão de contar com seu trabalho nesta temporada. No Corinthians, no entanto, a determinação é de manter a versão usada até agora: “Emerson faz parte da equipe, e contamos com ele no elenco”.

O clube paulista não esconde nos bastidores que quer se livrar o quanto antes, mesmo que tenha que continuar pagando metade dos R$ 500 mil do salário mensal, o que ficou combinado com a direção de General Severiano, como nos casos de Douglas, agora no Vasco, e Alexandre Pato, no São Paulo.

Sheik e seu representante, Reinaldo Pita, seguem dizendo que querem ficar. O camisa 11 chegou a se pronunciar nas redes sociais mais de uma vez sobre a sua vontade de ficar e se esforçou em desmentir notícias sobre sua saída.

Segundo pessoas envolvidas na negociação, o herói da conquista da Libertadores de 2012, que marcou os dois gols da vitória por 2 a 0 sobre o Boca Juniors na final, espera que a torcida se manifeste contra um empréstimo e pressione a diretoria para mantê-lo.

O atleta renovou o contrato com o Corinthians, com vínculo até julho de 2015. O blog tentou falar com Pita, mas ele não atendeu as ligações

Fonte: Blog Dois Toques - ESPN.com.br