BOTAFOGO MOSTRA FUTEBOL SOFRÍVEL E PERDE DO FIGUEIRENSE EM FLORIPA

Compartilhe:

Daniel não foi bem assim como todo o time e acabou substituído no segundo tempo

Daniel não foi bem assim como todo o time e acabou substituído no segundo tempo

Na tarde desta quarta-feira, o Botafogo anunciou uma promoção, com ingressos a R$ 20 (R$ 10 a meia), para o jogo do sábado, contra o Chapecoense. Poucas horas depois, no entanto, o time não conseguiu aumentar a motivação da torcida para a partida. No Orlando Scarpelli, o alvinegro carioca mostrou fragilidades tanto na defesa quanto no ataque e foi castigado: 1 a 0 para o Figueirense. Com o resultado, o time parou nos 16 pontos.

Se contra o Fluminense, o Botafogo jogou atento na marcação, a sensação era outra no início da partida. O time da casa abafou enquanto o rival não esboçava reação. Quando o jovem Clayton, de 19 anos, marcou aos 1min56s, o Figueirense já tinha tido dois escanteios a seu favor enquanto o time carioca não havia tido o domínio da bola sequer uma vez.

No lance do gol, a zaga parou, inclusive André Bahia, titular e que deixou Dória no banco de reservas. Durante a semana, Bahia foi especulado pelo Fluminense. Com a atuação de ontem, ele tem seis jogos na Série A na temporada e, se fizer mais uma partida, não poderá se transferir.

Com o resultado, era natural que o time de Vágner Mancini fosse ao ataque, mas quase nunca chegou à área adversária com qualidade. No melhor trama, Zeballos, Ramírez e Tanque Ferreyra tocaram a bola até que o meia-atacante paraguaio foi derrubado muito próximo à área. Aos 22, o próprio Zeballos cobrou a falta, mas mandou a bola na barreira. Em chance ainda mais clara logo depois, Tanque Ferreyra foi lançado na saída de Tiago Volpi, mas o goleiro conseguiu afastar o perigo.

JULGAMENTO NO TRT-RJ

Foi o Figueirense que esteve mais perto de balançar a rede. Em uma das chances, a zaga voltou a parar e Clayton, sozinho, cabeceou de forma bisonha para fora. O time ainda levou perigo em chute de Giovanni Augusto e em cabeceio de Marquinhos, que explodiu no travessão de Jefferson.

Na volta para o segundo tempo, Mancini jogou o time para frente ao trocar o volante Gabriel pelo atacante Rogério. A equipe se tornou mais ofensiva, mas os perigos ao gols não vinham em lances tramados desde o meio-campo. Até os 20 minutos, o Botafogo só assustou em faltas cobradas por Edílson. Aos 25, a segunda troca: Daniel por Gegê, que nada acrescentou em criatividade. No fim,

Nesta quinta, o Tribunal de Justiça do Rio vai julgar a proposta do Botafogo para um novo Ato Trabalhista. A medida é vista como uma chance para o clube desbloquear receitar e arcar com a folha salarial.

FIGUEIRENSE 1 X 0 BOTAFOGO

Local: Orlando Scarpelli, Florianópolis (SC)

Árbitro: Fabrício Neves Correa (RS)

Auxiliares: Marcelo Bertanha Barison (RS) e José Antônio Filho (RS)

Cartões amarelos:Clayton (FIG), Ramírez, Rogério (BOT)

Gols: Clayton 2’/1ºT (1 a 0)

FIGUEIRENSE: Tiago Volpi; Leandro Silva, Nirley, Marquinhos e Roberto Cereceda; Luan (Dener 261/2ºT), Rivaldo, Marco Antônio e Giovanni Augusto; Clayton (Pablo 16’/2ºT) e Marcão (Gian Carlo 24’/2ºT) – Técnico: Argel Fucks

BOTAFOGO: Jefferson; Edilson, Bolívar, André Bahia e Junior Cesar; Airton, Gabriel (Rogério – Intervalo), Ramírez (Bolatti 39’/2º) e Daniel (25’/2ºT); Zeballos e Ferreyra – Técnico: Vagner Mancini



Fonte: O Globo Online
Comentários