Em uma eleição apertada, Carlos Eduardo Pereira venceu a disputa, nesta terça-feira, e é o novo presidente do Botafogo para o triênio 2015, 2016, 2017. O administrador de 56 anos, que já tinha concorrido à presidência em 2011, vai substituir o criticado Maurício Assumpção, assume o cargo já nesta quarta e tem a missão de recuperar o Botafogo, que atravessa grave crise financeira e está quase rebaixado para a Série B do Brasileiro.

No pleito realizado na sede de General Severiano, no Rio de Janeiro, Carlos Eduardo, da chapa ouro “Oposição Unida” superou Thiago Cesário Alvim, Vinícius Assumpção e Marcelo Guimarães, em resultado divulgado já no início da madrugada de quarta-feira. A chapa vencedora ainda terá o vice-presidente, que será Nelson Mufarrej, vai indicar 140 nomes para o Conselho Deliberativo. Enquanto o grupo que ficou em segundo lugar, de Thiago Alvim, tem direito a 14 lugares no Conselho.

Na comemoração de sócios que estavam na entrada do Salão Nobre da sede do clube, houve xingamento a Maurício Assumpção, gritos de incentivo ao novo presidente, cantoria do hino botafoguense e um clima de união entre as chapas concorrentes na eleição.

Administrador com especialização em marketing, Carlos Eduardo Pereira se dizia o candidato de maior oposição à gestão de Assunção, por quem foi derrotado na eleição de 2011. O novo presidente foi vice do clube entre 1994 e 1996, quando Carlos Augusto Montenegro estava no poder. Ele tem o ex-jogador Carlos Alberto Torres, ídolo alvinegro, como aliado e nome que deve fazer parte importante do departamento de futebol.

Durante a sua campanha eleitoral, Carlos Eduardo Pereira fez duras críticas à administração de Maurício Assumpção. Entre suas principais propostas, ele falou em fazer o clube voltar ao Ato Trabalhista para se livrar das penhoras e ter receitas.

O clima na eleição desta terça-feira foi de tranquilidade e cordialidade em General Severiano. Com a presença de ídolos alvinegros, como Carlos Alberto Torres, Jairzinho e Amarildo, os candidatos e dirigentes falavam em união de todos os lados para tentarem recuperar o clube.

A tranquilidade só foi interrompida por um breve momento, quando uma bomba estourou bem em frente da sede, mas sem causar maiores problemas. A Polícia Militar revistou algumas pessoas e dois torcedores foram detidos com artefatos explosivos na mochila.

Fonte: ESPN.com.br