O time B do Botafogo não foi feliz no duelo contra a Cabofriense, neste domingo. O adversário foi melhor e tomou conta da partida, consequentemente vencendo o duelo disputado no Moacyrzão, em Macaé, por 2 a 1. Os gols alviverdes foram de Keninha e Fabrício Carvalho e o Alvinegro marcou com André Bahia.

Mas o jogo para valer do Glorioso acontece na quarta-feira, contra o Deportivo Quito, no Equador, pela fase preliminar da Libertadores. Lá, o time titular estará em campo e é esperado que o bom futebol também dê as caras.

Renan vacila e Cabofriense abre o placar

O primeiro tempo do Botafogo, para não ser muito crítico, foi muito ruim. No novo esquema de Eduardo Hungaro, com dois atacantes, o time não se encontrou e foi amplamente dominado pela Cabofriense. Prova disso que logo aos 3 minutos André Bahia tirou uma bola em cima da linha. E a não ser por falta cobrada por Anderson, o Alvinegro não assustou.

E não demorou para o placar ser aberto. Aos 19 minutos Leandro cruzou, Eberson tentou dominar a bola, mas ela espirrou. Entretanto, Renan, desatento, acabou batendo roupa para o meio da área e Keninha, esperto, não perdoou. Com isso, a Cabofriense abriu o placar e deu justiça à partida.

No fim do primeiro tempo o Botafogo até se acertou e passou a dominar as ações. Primeiro Daniel, aos 35, e depois Henrique, aos 39, perderam chances que poderiam ter empatado a partida. No último minuto, inclusive, Dankler perdeu uma boa chance após escanteio.

Dois minutos de atividade e só

Ciente de que precisava mudar o jogo, o Botafogo tentou pressionar a Cabofriense nos primeiros minutos, mas não conseguiu ser efetivo. Visivelmente mais lento do que o adversário, demorava muito no último passe e nas jogadas mais incisivas. O adversário, consciente, fez o possível para não correr riscos.

Visivelmente irritado com a partida do Glorioso, Eduardo Hungaro lançou Gegê e Cidinho no começo do segundo tempo para ganhar mobilidade no meio de campo, voltando o esquema para o 4-2-3-1. Depois, também trocou Anderson por Fabiano, mas nenhuma dessas alterações conseguiu mudar o ritmo da partida.

E quando o jogo parecia que ia acabar em um sonolento segundo tempo, os dois times colocaram a cabeça no lugar. Primeiro o Botafogo, aos 27, marcou com André Bahia após boa falta cobrada por Gegê. No lance seguinte, Rodrigo Dias arrancou pela direita e cruzou na medida para Fabrício Carvalho recolocar a Cabofriense à frente no placar. Tudo dentro da ordem e só no último minuto o Botafogo assustou com lance de Gegê, que bateu uma bola na trave e quase empatou.

FICHA TÉCNICA
Cabofriense 2 x 1 Botafogo

Local: Moacyrzão – Macaé (RJ)
Renda: R$ 34.805,00
Público: 1.591 pagantes
Cartões amarelos: Fabrício Carvalho (CAB)

Gols: Keninha, aos 18’/1°T (1-0); André Bahia, aos 27’/2°T (1-1); Fabrício Carvalho, aos 29’/2°T (2-1)

CABOFRIENSE: Jefferson, Rodrigo Dias, Arthur Sanches, Victor Silva e Leandro; Jardel, Pará, Arthur (Bruno Veiga, aos 30’/2°T) e Keninha (Silvano, aos 13’/2°T); Eberson (Anderson, aos 39’/2°T) e Fabrício Carvalho. Técnico: Alexandre Barroso.

BOTAFOGO: Renan, Alex, Dankler, André Bahia e Anderson (Fabiano, aos 24’/2°T); Airton (Cidinho, aos 12’/2°T), Rodrigo Souto, Daniel e Renato; Henrique (Gegê, aos 12’/2°T) e Elias. Técnico: Eduardo Hungaro.

Fonte: Lancenet!